Publicidade

7 filmes imperdíveis para assistir no Dia da Mulher

Por| Editado por Jones Oliveira | 08 de Março de 2023 às 09h00

Link copiado!

Globo Filmes, Oscilloscope Pictures, DreamWorks
Globo Filmes, Oscilloscope Pictures, DreamWorks

O dia 8 de março ficou marcado como o Dia Internacional da Mulher. A data foi formalizada após a realização de uma greve organizada por mulheres russas que exigiram "pão e paz" em 1917, em Petrogrado (atual São Petersburgo), na Rússia. Entre as reivindicações das manifestantes estava melhores condições de vida, retirada do país da Primeira Guerra Mundial e o direito ao voto. A Organização das Nações Unidas (ONU), no entanto, só reconheceu a data a partir de 1975.

Sabendo da importância desse dia simbólico na luta das mulheres por igualdade, justiça, direito à vida e tantas outras conquistas, o audiovisual se debruçou sobre o tema e criou diversos filmes e séries que retratam mulheres fortes que lutaram contra as desigualdades sociais. Pensando em destacar tais obras, o Canaltech listou sete filmes imperdíveis para assistir no Dia da Mulher e refletir um pouco mais sobre o que a data significa.

Continua após a publicidade

7. Valente

Filmes de animação raramente são associados a histórias fortes e empoderadoras, mas Valente está aqui para mostrar que isso pode mudar.

Lançado em 2012, o longa acompanha a princesa Mérida, uma menina aventureira e de espírito livre que não quer depender de ninguém, muito menos de um príncipe encantado. Sua família, no entanto, deseja que ela seja a sucessora perfeita ao trono e organiza uma competição para que os diversos pretendentes possam lutar pela mão da garota.

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Acontece que quanto mais tentam moldar Mérida, mais ela se mostra forte e determinada a conseguir o que deseja, se firmando como um bom exemplo para diferentes meninas e mulheres.

Valente está disponível no Disney+.

6. Histórias Cruzadas

Continua após a publicidade

Mostrando a força da mulher contra o machismo e o racismo, Histórias Cruzadas traz Viola Davis no elenco e conta a história de Skeeter, uma garota branca e jornalista iniciante que, com a ajuda das empregadas domésticas Aibileen e Minny, quer expor o preconceito racial que a classe sofre diariamente no Mississipi, durante a década de 1960.

Para isso, ela começa a entrevistar as mulheres negras da cidade que, todos os dias, deixam seus filhos em casa para cuidarem dos filhos dos patrões brancos, e isso faz com que ela reflita sobre sua própria condição de mulher branca na sociedade.

Dirigido por Tate Taylor, o filme conta também com Emma Stone, Octavia Spencer, Jessica Chastain e Allison Janney no elenco.

Histórias Cruzadas pode ser assistido no Star+.

Continua após a publicidade

5. As Sufragistas

Lançado em 2015, este filme de Sarah Gavron é ambientado no início do século XX e acompanha um grupo de militantes que decide coordenar atos de insubordinação, a fim de chamar atenção sobre o fato das mulheres ainda não terem direito ao voto no Reino Unido.

Quebrando vidraças e explodindo caixas de correios, elas se colocam em situaçoes de perigo ao desafiar à opressão masculina, mas não desistem de lutar pelo que acreditam.

Continua após a publicidade

Estrelado por Meryl Streep, Helena Carter, Carey Mulligan e grande elenco, As Sufragistas se tornou um marco do feminismo e, com certeza, merece uma chance. Você pode assisti-lo na Apple TV e Google Play.

4. Olga

Ainda falando em política, um filme nacional imperdível para assistir no Dia da Mulher é Olga. Estrelado por Camila Morgado, o longa é baseado na história real de Olga Benário, uma jovem judia alemã e ativista do comunismo que, por ser perseguida política, foge para Moscou, onde faz um treinamento militar e conhece Luís Carlos Prestes.

Continua após a publicidade

Os dois se apaixonam e vêm ao Brasil para liderar a Intentona Comunista de 1935, mas Olga se descobre grávida e é deportada pelo governo ditatorial de Vargas para a Alemanha nazista, onde tem sua filha Anita Leocádia na prisão feminina do campo de concentração de Barnimstraße.

Dirigido por Jayme Monjardim, o filme impressiona pela trama densa e pela atuação de Morgado e do restante do elenco, que é composto por Caco Ciocler, José Dumont, Fernanda Montenegro, Eliane Giardini, entre outros.

Assista Olga no Globoplay.

3. Frida

Continua após a publicidade

Outra figura feminina que merece destaque e ganhou um filme para chamar de seu é a artista Frida Kahlo. Além da vida como pintora, são retratados no longa também o casamento conturbado com Diego Rivera, o caso amoroso com o teórico Leon Trotsky e a força da sua luta política.

Dirigido por Julie Taymor, a obra é um ode ao feminismo e foi indicado ao Oscar 2003 em seis categorias, ganhando em Melhor Maquiagem e Melhor Trilha Sonora Original.

Você pode assistir Frida na Apple TV e na Microsoft.

Continua após a publicidade

2. A Cor Púrpura

Clássicos são clássicos, e este longa não poderia ficar de fora da lista dos filmes imperdíveis para assistir no Dia da Mulher. Lançado em 1985, A Cor Púrpura se firma como uma obra feminista ao acompanhar Celie, uma mulher que teve a vida marcada pelas violências que sofria do pai e pelas duas gestações que teve antes de se tornar estéril.

Mulher negra, ela é separada dos dois filhos e tratada ora como escrava, ora como amante pelo seu marido. Para se sentir um pouco melhor, ela compartilha seu sofrimento em cartas, e se revolta com sua situação de vida, mas nunca perde as esperanças de encontrar sua irmã que está na África.

Continua após a publicidade

Baseado em um livro homônimo, A Cor Púrpura é um grande sucesso e pode ser assistido na HBO Max, Apple TV e Google Play.

1. Que Horas Ela Volta?

Para celebrar o Dia da Mulher nada melhor do que um filme que seja dirigido por uma. É assim que chegamos a Que Horas Ela Volta?, um sucesso do cinema nacional que arrebatou o público ao falar sobre a exploração — muitas vezes velada — que trabalhadoras domésticas sofrem.

Continua após a publicidade

Protagonizado por Regina Casé e Camila Márdila, o filme conta a história de Val, uma pernambucana trabalhadora do lar que mora nos fundos da casa dos patrões. Um dia, ela recebe o telefonema de sua filha Jéssica, que ainda vive em Pernambuco, dizendo que irá à São Paulo para prestar vestibular.

Acontece que, ao chegar no local, Jéssica percebe as condições que a mãe vive e decide se impor, o que acaba deixando Val em uma saia justa e causando desconforto com os tais patrões.

Fazendo uma crítica sutil, mas poderosa, Que Horas Ela Volta? é um retrato doloroso do Brasil e marca uma parte importante do feminismo. O filme pode ser assistido no Globoplay, na Netflix, na Apple TV e no Google Play.