Aves de Rapina muda de nome no cinema depois de estreia abaixo do esperado

Por Claudio Yuge | 11 de Fevereiro de 2020 às 12h55
Warner Bros
Tudo sobre

Warner Bros

Saiba tudo sobre Warner Bros

Ver mais

[ATUALIZADO] O site da Warner Brasil continua chamando o filme de Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa, embora algumas redes de cinema estejam com os nomes mais curtos. Aparentemente, os locais que estão denominando o título com Arlequinas em Aves de Rapina já estavam assim desde a estreia, para abreviar o nome e facilitar a identificação — o que é um pouco estranho, pois normalmente, grandes filmes costumam exigir um padrão rígido no país. Entramos em contato com a assessoria da Warner Brasil, que confirmou a manutenção de Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa, contudo, não houve mais comentários sobre a suposta alteração em certas redes.

Nos Estados Unidos, isso causou também uma certa confusão. Por lá, a Warner Bros também disse que não mudou oficialmente o nome, apenas fez essa alteração para as vendas dos tíquetes online, para aumentar sua visibilidade por meio da otimização para motores de busca (o famoso SEO) — afinal, "Arlequina" ou "Harley Quinn" são termos mais populares do que "Aves de Rapina" ou "Birds of Prey". Portanto, para todos os efeitos, os títulos continuam os originais, mas nos terminais de vendas na web eles podem ter essa diferença.

[MATÉRIA ORIGINAL] Quando foi anunciado, muita gente achou o nome um tanto longo, embora bastante criativo. Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa, contudo, não é mais como o filme é chamado, tanto no Brasil quanto lá fora. Com os fracos resultados nas bilheterias, a Warner Bros aposta em uma jogada inédita e mudou o título após a estreia.

A partir de agora o longa se chama Harley Quinn: Birds of Prey internacionalmente e Arlequina em Aves de Rapina no Brasil. Isso tudo porque a produção, que custou salgados US$ 84,5 milhões, tinha uma projeção de estreia entre US$ 45 milhões e US$ 55 milhões e não passou dos US$ 33 milhões no final de semana de estreia nos Estados Unidos. Em todo o mundo, a arrecadação foi de somente US$ 79,5 milhões em quatro dias.

Imagem: Captação/Canaltech

Os números são tímidos, principalmente porque a aventura de Arlequina e suas protagonistas femininas foi bem-recebida por grande parte do público e da crítica e, mesmo assim, conquistou cifras abaixo da bomba Esquadrão Suicida — que, em seu debut, arrecadou US$ 134 milhões e abocanhou, pasmem, um total de quase US$ 750 milhões em todo o mundo.

A Warner Bros, por enquanto, não comentou essa mudança.

Por que Aves de Rapina “flopou” até agora?

O filme é uma boa diversão, foi elogiado pela audiência e pelos especialistas, Arlequina é mais popular do que nunca, o longa aproveita bem a onda feminista que vivemos, o elenco conta com estrelas como Ewan McGregor e Mary Elizabeth Winstead e vem na escalada de acertos da DC Films — após hits como Aquaman, Shazam! e, embora não seja exatamente atrelado às adaptações de quadrinhos, Coringa. Então fica a pergunta: o que tem dado errado?

Imagem: Reprodução/Box Office Mojo

Bem, uma das primeiras razões seria o próprio marketing, que inicialmente destacou apenas Arlequina nos trailers e fez o contrário no título do filme. Ou seja, o longa é sobre as Aves de Rapina, mas, nas prévias, quem não conhecia essas personagens também ficou sem saber muito. Assim, se você não é fã de Harley Quinn, não ficou muito atraído; e se você é, teria de aguentar heroínas que não se importa. A própria mudança de nome indica que a Warner Bros sabe que pisou na bola quanto a isso.

Outra coisa que pode ter jogado contra é o embargo das resenhas, muito próximo da estreia. Quando um estúdio está confiante em seu produto, costuma liberar as opiniões duas semanas antes e outras logo em seguida. Isso estimula o público e aumenta as expectativas, especialmente no caso de críticas tão positivas.

Imagem: Reprodução/Warner Bros

Outras razões seriam a proximidade com o Oscar, o que teria feito com que muitos cinéfilos preferissem assistir aos candidatos à premiação; o novo coronavírus, que teria afastado as pessoas de multidões, especialmente na China, um mercado importantíssimo para Hollywood; a campanha machista de alguns trolls contra um filme protagonizado somente por mulheres; e a ausência de vilões bem construídos ou de uma personagem-chave, a Batgirl.

Independentemente das razões, fato é que estamos vendo algo parecido acontecendo atualmente, com foi o caso do mais recente Exterminador do Futuro: Destino Sombrio, que, mesmo agradando bastante gente, também amargou baixa bilheteria. De qualquer forma, o agora Arlequina em Aves de Rapina ainda tem umas boas semanas pela frente para se recuperar.

Fonte: Mashable  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.