Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Pegadas de dinossauro de 113 milhões de anos são descobertas após seca nos EUA

Por| Editado por Luciana Zaramela | 24 de Agosto de 2022 às 13h20

Link copiado!

DiBgd/CC-BY-4.0
DiBgd/CC-BY-4.0

Pegadas de dinossauro de 113 milhões de anos foram reveladas nos Estados Unidos após uma seca forte expor um rio. A estrela é o Acrocanthosaurus atokensis, uma espécie relacionada à do T. rex, com 4,6 metros de altura e 7 toneladas, que deixou as marcas no fundo do rio Paluxy, no Parque Estadual Dinosaur Valley, no estado do Texas.

Outro dino que parece ter contribuído para as pegadas ribeirinhas é um saurópode, o Sauroposeidon proteles, de 18 metros de altura e 44 toneladas. Normalmente, os vestígios dos animais extintos ficam cobertos pela água e cheios de sedimento, mas a severidade da seca permitiu que fossem revelados após uma limpeza do solo.

Continua após a publicidade

Primo do T. rex

Caracterizadas por sulcos fundos no leito barroso do rio, as pegadas são diferentes do padrão que imaginamos, com os três dedos bem definidos: isso acontece porque elas foram feitas na lama profunda e escorregadia, que cobriu as "impressões digitais". Embora o parque contenha muitas pegadas de saurópodes e terópodes, como seu nome já indica, é a primeira vez que essas são vistas.

Entre os saurópodes, estão espécies herbívoras como o diplodoco, o Brontossauro e o sauroposeidon, que tinham patas largas semelhantes às dos elefantes. Já os terópodes, com o acrocantossauro, tinham pés com três dedos e garras, que escavaram o leito do rio.

As pegadas datam de meados do período Cretáceo (145 milhões a 66 milhões de anos atrás), quando o sul dos Estados Unidos, onde fica o parque, se encontrava na costa marinha. O acrocantossauro era um primo mais antigo do T. rex, compartilhando muitas de suas características, e foi extinto junto a seus parentes com a chegada do asteroide Chicxulub, há 66 milhões de anos.

Fonte: Dinosaur Valley State Park