Publicidade

Megalossauro: descoberta do primeiro dinossauro completa 200 anos

Por| Editado por Luciana Zaramela | 02 de Janeiro de 2024 às 15h02

Link copiado!

Ghedoghedo/Wikimedia Commons
Ghedoghedo/Wikimedia Commons

Em 2024, a paleontologia vive um marco: 200 anos da primeira descoberta acerca dos dinossauros — mais precisamente o Megalossauro, descrito por William Buckland para a University of Oxford em 1824 no artigo “Notice on the Megalosaurus or great Fossil Lizard of Stonesfield”. 

O Megalossauro foi um grande terópode (uma subordem de dinossauros bípedes) carnívoro que viveu durante o Jurássico Médio, cerca de 155 milhões de anos atrás. Residiu na Europa, que na época era um enorme arquipélago.

Conforme aponta o National History Museum, quando os fósseis do Megalossauro foram descobertos durante os séculos XVII e XVIII, ninguém sabia o que era um dinossauro. De vez em quando, alguém encontrava algo incomum e não sabia o que fazer com isso. Itens como um único dente, parte de um osso da perna e depois um pedaço da mandíbula foram encontrados, intrigados e especulados. 

Continua após a publicidade

As pessoas encontraram ossos ainda mais misteriosos no início de 1800, até que Buckland começou a estudar os restos mortais em detalhes. Com a ajuda de outros cientistas, o professor chegou à conclusão de que o animal extinto poderia ter sido um enorme lagarto.

A princípio, acreditava-se andar sobre quatro patas, e só muitos anos depois foram descobertos os primeiros fósseis de dinossauros bípedes, deixando claro que o Megalossauro andava sobre duas pernas. 

Assim, o Megalossauro foi o primeiro dinossauro da história a receber um nome. Inclusive, chegou a receber esse nome antes mesmo de a palavra "dinossauro" ter sido inventada (o que ocorreu apenas duas décadas depos,  em 1842).

Continua após a publicidade

Por ter sido um dos primeiros dinossauros já encontrados, muitas descobertas de fósseis ao longo dos anos foram consideradas pertencentes ao Megalossauro.

Ainda há descobertas sobre dinossauros

Mesmo atualmente, 200 anos após a primeira descoberta sobre os dinossauros, a ciência providencia novas informações a cada estudo publicado. Em 2023, um fóssil brasileiro mostrou como os dinossauros se tornaram gigantes, por exemplo. O ano também foi responsável pela descoberta da primeira laringe de dinossauro, o que pode revelar como eram seus sons.

Fonte: Biodiversity Heritage Library, National History Museum