Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Mandíbula encontrada na Espanha pode ser o fóssil humano mais antigo da Europa

Por| Editado por Luciana Zaramela | 10 de Julho de 2022 às 16h30

Link copiado!

Universidade de Tel Aviv
Universidade de Tel Aviv

Um fragmento de mandíbula encontrado no norte da Espanha em junho pode ser o fóssil mais antigo de um ancestral humano já encontrado na Europa, segundo paleontólogos espanhóis. Encontrado em um sítio arqueológico no último dia 30, nas montanhas de Atapuerca, a idade estimada do objeto é de 1,4 milhão de anos.

Até o momento, o fóssil hominídeo mais antigo da Europa é uma mandíbula também encontrada no mesmo local, em 2007, cuja idade foi determinada em 1,2 milhões de anos. Atapuerca tem um dos sítios arqueológicos mais ricos em termos de ocupação humana pré-histórica na Europa.

Continua após a publicidade

Atapuerca e sua importância

Segundo o paleoantropólogo José María Berúmudez de Castro, co-diretor do projeto de pesquisa responsável pelo achado, o próximo passo é usar técnicas de datação fóssil para fazer uma primeira estimativa da idade do fragmento. Já que ele foi encontrado cerca de 2 metros abaixo do achado de 2007, a conclusão lógica é que deva ser mais antigo do que o "primo".

A datação do item será feita no Centro Nacional de Pesquisa em Evolução Humana (CENIEH) em Burgos, cidade a cerca de 10 quilômetros de Atapuerca. O processo deve levar cerca de 6 a 8 meses para ser finalizado. A análise ainda pode ajudar a descobrir o hominídeo ao qual a mandíbula pertenceu, melhorando nosso entendimento acerca da evolução humana no continente europeu.

O fóssil encontrando em 2007 ainda não teve sua espécie determinada: uma das hipóteses é de que seja de um Homo antecessor, espécie descoberta em 1990. A Fundação Atapuerca, que dirige o sítio arqueológico, afirmou ser possível que o fragmento mandibular pertença a uma das primeiras populações que colonizaram a Europa.

Nos anos 2000, o sítio de Atapuerca foi incluso na lista da Unesco de patrimônios da humanidade, o que dá acesso a fundos das Nações Unidas para a conservação do local. Nele, já foram encontrados fósseis hominídeos e ferramentas de pedra lascada, incluindo uma lasca de 1,4 milhões de anos descoberta em 2013.

Fonte: The Guardian