Garrafa jogada há 135 anos na Alemanha é encontrada na Austrália com mensagem

Garrafa jogada há 135 anos na Alemanha é encontrada na Austrália com mensagem

Por Natalie Rosa | Editado por Luciana Zaramela | 28 de Julho de 2021 às 16h20
Ross Anderson/WA Museum

Na Austrália Ocidental, em janeiro de 2018, foi encontrada uma garrafa na areia contando com uma mensagem dentro, assim como vemos nos filmes mais clichês sobre navegação. De acordo com o conteúdo, o objeto é datado de 1886, nos fazendo concluir que ele ficou vagando pelos mares por mais de 130 anos. 

A descoberta aconteceu a cerca de 950 quilômetros de onde a garrafa foi jogada, no Oceano Índico, a 50 metros da costa em Wedge Island. Cerca de três anos depois, temos mais informações sobre o objeto: trata-se de uma garrafa de gin sem rolha, ou qualquer tipo de tampa, que contava com um pedido de ajuda.

O conteúdo também sugere que a mensagem veio de um pária abandonado em uma ilha deserta, como parte de um experimento alemão que aconteceu entre os anos de 1864 a 1933, que mapeava as correntes oceânicas. Naquela época, era comum que milhares de garrafas fossem jogadas ao mar de navios vindos da Alemanha.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Imagem: Reprodução/Ross Anderson/WA Museum

Essas garrafas contavam com pedaços de papel que traziam informações com datas, coordenadas exatas da localização do momento do descarte, além de dados como nome do navio, porto de origem e rota de viagem. Do outro lado do papel, existia um questionário criado para quem encontrasse a garrafa. A pessoa, então, anotava onde o objeto foi encontrado e enviaria de volta ao consulado alemão mais próximo, ou de volta ao Observatório Naval Alemão, em Hamburgo.

A carta encontrada

Na garrafa descoberta em 2018, a carta tem a data de 12 de junho de 1886, as coordenadas de Cardiff para Makassar, e o nome do navio, que se chamava Paula. Para checar os dados, a carta foi levada ao Western Australian Museum, e o conteúdo foi confirmado. Ross Anderson, curador do museu, diz se tratar de uma descoberta incrível.

"Em uma comparação de caligrafia da mensagem assinada pelo capitão com o Diário Meteorológico de Paula [o navio], vemos que é idêntica em termos de estilo cursivo, inclinação, fonte, espaçamento, ênfase do traço, uso de letras maiúsculas e estilo de numeração", conta Anderson. "A comparação dos recibos originais retornados em 1886 também confirma que o tipo de mensagem, texto e layout de impressão são idênticos aos descobertos em janeiro na Wedge Island", completa o curador.

Imagem: Reprodução/Ross Anderson/WA Museum

A descoberta, no entanto, não é inédita. Das milhares de garrafas que foram jogadas a partir de navios alemães, esta foi a de número 663. Porém, ela se consagra como a mais antiga já encontrada, superando o objeto anterior, que tinha 108 anos de idade, mas que pertencia a um experimento britânico bastante parecido.

Todo o relatório sobre a descoberta feito pelo museu está disponível neste link.

 

Fonte: Science Alert

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.