Cientistas do DARPA estão criando implantes cerebrais para restaurar memórias

Por Redação | 20 de Maio de 2016 às 09h31

A equipe do Defense Advanced Research Projects Agency (DARPA, na sigla original) está construindo implantes de cérebro que podem ser a chave para restaurar as memórias das pessoas, principalmente de quem teve algum dano traumático cerebral ou sofre de perda de memória.

O diretor do centro de tecnologia biológica, Dr. Justin Sanchez, afirma que as portas das possibilidades estão sendo abertas. "Nós estamos tentando entender o que significa construir uma interface no sistema nervoso e temos a tecnologia para entender o que o cérebro nos diz".

No evento anual da DARPA, o Demo Day, no Pentágono, Dr. Sanchez detalhou um pouco do trabalho que seu laboratório fez ao longo dos últimos anos, especialmente com o programa de Restauração de Memória Ativa (ou RAM, na sigla original).

"Nós podemos identificar as assinaturas do cérebro que nos dizem quando você conseguirá relembrar uma memória e quando terá dificuldades para isso. E nós podemos levar um estímulo direto ao cérebro para facilitar a formação de memória, assim como a lembrança dela", disse Sanchez.

Os resultados dos testes iniciais em seres humanos mostraram que os cientistas podem capturar e entender os sinais do cérebro, e que eles aprenderam que um pequeno impulso elétrico pode ajudar na formação de memórias. Com a ajuda de um médico, pessoas que sofrem com perda de memória podem ganhar de volta sua habilidade de lembrar certos eventos.

Ainda assim, a DARPA está longe de começar a implantar mecanismos em seres humanos. No momento, a agência está trabalhando nas "fundações" do projeto e verificando se humanos podem trabalhar com memórias simples como fatos ou listas de palavras.

Via: Tech Insider

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.