Publicidade

2 mil cabeças de carneiro são encontradas no templo do faraó Ramsés II

Por| Editado por Luciana Zaramela | 27 de Março de 2023 às 17h21

Link copiado!

Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito
Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito

Sem poder compartilhar uma emocionante postagem nas redes sociais, enviar uma coroa de flores ou ainda acender uma vela, como você homenageria alguém que partiu? Para os egípcios, o sacrifício de animais era uma alternativa comum nos anos 300. Agora, se essa pessoa fosse um poderoso faraó, como Ramsés II, mais de 2 mil cabeças de carneiro seriam, de fato, uma homenagem justa.

A descoberta de milhares de carneiros mumificados no templo do faraó foi compartilhada pelo Ministério de Turismo e Antiguidades do Egito no último sábado (25). Parte das escavações foram feitas em parceria com os pesquisadores e arqueólogos da Universidade de York, dos Estados Unidos, na cidade de Abydos, uma das mais antigas do país.

Embora a homenagem soe estranha para a nossa sensibilidade atual, o uso de animais em oferendas é bastante disseminado por diferentes culturas, englobando desde pagãos até os cristãos — quando se lê o Antigo Testamento. Pensando na cultura egípcia da época, as cabeças de carneiro podem ser interpretadas como “uma adoração sem precedentes”, descreve o ministério. Anteriormente, cabeças de crocodilo foram encontradas em outras tumbas.

Continua após a publicidade

Descoberta inusitada sobre as milhares de cabeças de carneiro

Ponto curioso é que a oferenda envolvendo as 2 mil cabeças de carneiros não foi feita pelos egípcios contemporâneos ao faraó Ramsés II, também conhecido como Ramsés, o Grande. Isso porque o terceiro faraó da XIX dinastia egípcia teria vivido entre os anos 1303 e 1213 a.C., mas as oferendas são mais recentes.

Segundo as análises preliminares dos achados, os carneiros mumificados datam a era ptolomaica que foi do ano 30 a.C. até os anos 305 d.C., ou seja, as oferendas são muito posteriores ao reinado. Para ser mais preciso, foram feitas aproximadamente mil anos após a morte do faraó, o que indica que o seu culto permaneceu forte entre as gerações posteriores.

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Escavações na tumba do faraó Ramsés II

Além dos carneiros, os arqueólogos encontraram outras espécies de animais mumificados, como cães, cabras, ovelhas, vacas, veados e mangustos — um mamífero carnívoro que é parente dos suricatas. Os pesquisadores também descobriram uma nova parte do templo, localizada ao norte. Agora, as escavações seguem em busca de novos achados arqueológicos.

Fonte: Ministério Egípcio de Turismo e Antiguidades