CES 2020 | Samsung Galaxy Fold vendeu entre 400 mil e 500 mil unidades até agora

Por Rafael Arbulu | 08 de Janeiro de 2020 às 15h30
square trade
Tudo sobre

Samsung

Saiba tudo sobre Samsung

Ver mais

Que o Galaxy Fold, o smartphone de display dobrável da Samsung, não seria um produto de vendas massificadas, todos nós já sabíamos. Claramente um produto conceitual, o celular é bem mais atraente a colecionadores e fãs mais assíduos da marca, até mesmo pelo seu preço mais elevado.

O que a gente não esperava era um volume de vendas notavelmente baixo, considerando o poderio da Samsung como a maior fabricante do setor no mundo: de acordo com o CEO e presidente da divisão mobile da empresa, Koh Dong-Jin, foram vendidas entre 400 mil e 500 mil unidades do aparelho. A informação veio do próprio executivo, durante apresentação da Samsung na Consumer Electronics Show (CES) 2020.

O problema é que o histórico da Samsung com o Fold não favorece a empresa: ao final de 2019, um relatório indicava o número de 1 milhão de unidades vendidas, com a fabricante sul-coreana rapidamente se retratando ao dizer que aquele na verdade era o objetivo almejado pela companhia. Com a nova informação vinda direta do CEO, descobrimos que o número é ainda menor.

Apesar dos números baixos, é importante ressaltar que eles são em comparação com flagships “normais” (ou seja, smartphones de alto desempenho, porém não dobráveis). Dado o fato de que o Fold vive em seu próprio nicho, não dá para dizer que o número seja exatamente “ruim”. O preço elevado do aparelho (US$ 1.980 / R$ 8.060) pode ter sido um fator que impediu um número mais elevado.

Também é importante considerar que o Galaxy Fold só começou a ser efetivamente vendido em setembro de 2019, então estamos falando de apenas quatro meses de mercado. E em algumas regiões, relatos indicaram que estoques foram totalmente esgotados, o que impediu que mais pessoas tivessem acesso ao aparelho.

A coisa pode mudar um pouco de figura em 11 de fevereiro deste ano: rumores indicam que a Samsung deverá apresentar o Galaxy Fold 2 durante um evento próprio e, segundo os bastidores, o novo dobrável é um aparelho menor e mais barato que seu predecessor, o que deve torná-lo mais atraente a um público mainstream. No mesmo evento, vale citar, a empresa deve apresentar o Galaxy S11 — o que pode ser uma estratégia da empresa de atrair, ao mesmo tempo, a atenção dos fãs dos dobráveis e dos consumidores dos aparelhos principais.

Fonte: Techradar

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.