RoboVac 11S é um bom aliado para limpar a casa, mas nem tudo são flores

RoboVac 11S é um bom aliado para limpar a casa, mas nem tudo são flores

Por Felipe Junqueira | 15 de Dezembro de 2020 às 12h03
Felipe Junqueira/Canaltech

Robôs aspiradores já existem há um bom tempo no mercado, e infelizmente ainda são um item de luxo, apesar de terem começado a popularizar recentemente. O Canaltech teve a oportunidade de testar o RoboVac 11S, da Eufy, subsidiária da Anker, chance incrível de conhecer mais de perto esses produtos e desmistificar alguns pontos sobre eles.

O RoboVac 11S em si é um dispositivo fino e potente, que emite ruído baixo e tem ótima duração de bateria — ao menos não houve nenhuma vez que a carga acabou antes de terminar a limpeza aqui em casa. Não chega a ser um dos robôs aspiradores mais acessíveis, já que tem preço em torno de R$ 2.000 — e leitores do Canaltech têm direito a desconto, como você pode ver no fim da matéria. Mas a questão é: vale a pena?

O produto foi testado em um apartamento de tamanho razoável, com duas gatas que soltam bastante pelo e ainda fica em uma área da cidade de São Paulo com bastante poeira. Um ambiente ótimo para testar muito bem a maior parte dos aspectos de um produto como o RoboVac 11S, que teve trabalho pesado durante os testes.

Especificações técnicas

Antes de saber se um produto vale a pena, é necessário ter em mente seus aspectos técnicos, até para ter uma ideia de sua proposta e limitações. O RoboVac 11S tem bateria de 2.600 mAh, que pode durar até 100 minutos de limpeza ininterrupta, e 25 W de potência, com poder de sucção de até 1300 Pa. O motor emite no máximo 55 dBA de ruído, bem mais baixo do que o de um aspirador comum, que pode chegar a 80 dBA.

O aspirador robô ainda tem tecnologia inteligente BoostIQ e design fino, com até 7,23 centímetros de altura, 32 x 31 cm de largura e comprimento, e pesa somente 2,6 kg. Seu reservatório tem capacidade de 600 ml, suficiente para limpar a casa uma vez. Tem ainda um sensor anti queda para evitar tombos e que também consegue evitar batidas nos móveis e rodapé da parede.

Na caixa, ele traz acessórios extras, como filtros e escovas, além de um controle remoto a pilha para controlar o dispositivo. Com ele, é possível programar horários de limpeza, ajustar o foco em cantos e até definir para onde vai o aspirador robô. No entanto, não há nenhum tipo de conexão Wi-Fi no RoboVac 11S, que poderia ajudar ainda mais na automatização de sua casa.

Design extra fino?

Robô aspirador tem um "bumper" frontal para evitar batidas nos pés da mobília (Imagem: Felipe Junqueira/Canaltech)

A descrição do RoboVac 11S na caixa e no site da fabricante fala em “design extra fino”. É verdade que o aspirador robô tem apenas 7,23 cm de altura, mas o que isso significa? Basicamente, ele consegue entrar embaixo de qualquer móvel que tenha um espaço de, pelo menos, 7,3 centímetros do chão. Mas, claro, isso também depende do espaço entre os pés de sustentação da mobília em questão.

Ele ainda possui corpo redondo de pouco mais de 30 cm de diâmetro, com um “pára-choque” na parte da frente que evita maiores danos ao bater em obstáculos que o sensor não consegue detectar, além de permitir chegar em todos os cantos e quinas. Na parte de baixo, uma roda de cada lado para movimentação, que ainda podem levantar o aspirador para passar em obstáculos menores, como pequenos degraus ou carpetes, uma roda na frente para se movimentar para os lados e uma escova rotatória de cada lado para “varrer” a sujeira e limpar melhor o chão.

O RoboVac não utiliza saco descartável nem reutilizável, mas sim um reservatório com capacidade de 600 ml que você remove pela parte traseira, como se fosse uma gaveta, acionando um botão tipo alavanca. Para abrir, basta apertar novamente o botão, levantar a tampa e jogar a sujeira no lixo. Se quiser, você também pode lavar o compartimento, mas não há necessidade de fazer isso com frequência. E quando lavar, espere que o reservatório esteja completamente seco para recolocá-lo no lugar.

Botão tipo alavanca permite remover o reservatório onde fica a sujeira aspirada pelo RoboVac 11S (Imagem: Felipe Junqueira/Canaltech)

Não é tão simples assim

A primeira coisa que eu notei ao começar os testes e, óbvio, ler o manual de instruções — coisa que pouca gente faz, mas é altamente recomendável — é que um aspirador robô não é um dispositivo para te liberar da função de limpar o chão de casa. Ele é um baita auxílio, mas não faz o serviço sozinho.

Você tem que preparar a casa para deixá-lo trabalhar, do mesmo jeito que precisa fazer ao passar a vassoura ou um aspirador manual. E tirar o máximo de obstáculos do caminho, como colocar cadeiras para cima da mesa, guardar caixas, brinquedos, fios e tudo o mais do chão é essencial para evitar acidentes e permitir que o robô aspirador faça o trabalho o mais rápido possível.

Em suma, não é só ligar o dispositivo, sentar no sofá, abrir uma cerveja e desfrutar de um bom descanso. Nós temos que fazer a nossa parte, antes e depois do trabalho do robô aspirador. Mas enquanto ele limpa a casa, dá para curtir um sossego no sofá (com as pernas para cima para não atrapalhar) e até assistir uma série, já que o som dele não é alto demais e não atrapalha a escutar o som da TV.

Você pode utilizar obstáculos para limitar a limpeza em uma área específica da casa (Imagem: Felipe Junqueira/Canaltech)

Outro ponto importante: você não deve utilizar o RoboVac 11S para limpar resíduos líquidos. Ele aspira poeira e pelos, além de alguns pequenos pedaços de papel, e pode danificar se aspirar qualquer coisa molhada. Se cair algum líquido no chão, seque com um pano antes de fazer a limpeza com seu robô aspirador.

Minha experiência geral

Depois de tirar tudo o que eu podia do caminho do RoboVac 11S, ativei o robô aspirador e deixei que ele fizesse seu trabalho na sala de casa. O meu apartamento é bastante amplo e, no primeiro teste, notei que seria mais fácil limitar a limpeza para cada ambiente: primeiro a sala, depois os quartos. Caso contrário, ele se perdia em um canto de algum dos ambientes por até cinco minutos em alguns momentos, enquanto vários outros lugares aguardavam sua passagem.

Pelo que eu observei, ele não parece fazer um mapeamento do ambiente, muito menos tem uma noção de onde está realmente sujo. E o fato de insistir em alguns pontos do ambiente, que conforme eu mesmo chequei já estava bastante limpo, me deu essa impressão.

No geral, a limpeza é bem feita, e o fato de precisar passar aspirador ou varrer minha casa a cada três ou quatro dias e permitir que o robô faça esse trabalho é uma mão na roda. Posso deixar ele fazer o trabalho enquanto faço outras coisas, como trabalhar, arrumar outro canto da casa ou até mesmo relaxar assistindo TV. Tirar alguns móveis e bagunças do caminho e depois reorganizar tudo é bem mais fácil do que fazer tudo isso e ainda andar a casa toda aspirando a sujeira.

Ah sim, com relação às gatas aqui de casa, obviamente ambas ficaram muito curiosas com o robozinho que anda para todos os lados sozinho, e ao mesmo tempo assustadas por não saberem o que é aquele negócio que faz um barulho considerável — para a audição aguçada dos felinos. Uma delas até tentou atacar o robô algumas vezes, mas sempre com mais cautela do que realmente vontade de tirá-lo de ação.

Gata observa o robô aspirador retornar à base para ter certeza que "ameaça" acabou (Imagem: Felipe Junqueira/Canaltech)

Pontos positivos

O sensor antiquedas e batidas é uma tranquilidade a mais para quem pretende deixar o aspirador robô agir enquanto está fora de casa, mas ainda assim é recomendável colocar alguns obstáculos, como pedaços de papelão, para evitar que ele entre embaixo de móveis dos quais seria difícil de ele sair depois. Limitar a limpeza a um ambiente ou um espaço um pouco menor também pode melhorar sua eficácia.

O tempo de uso é suficiente para limpar bem um ambiente amplo, com 100 minutos e retorno à base automático quando a carga está baixa. Além disso, o reservatório de 600 ml possui capacidade maior que boa parte dos concorrentes do RoboVac 11S, e é suficiente para limpar bem um ambiente mais amplo. O fato de não utilizar saco facilita a limpeza e evita produção de lixo desnecessário.

Por fim, o RoboVac 11S possui vários modos de limpeza, programáveis pelo controle remoto. Você pode fazer varredura agendada, focar em um ponto do ambiente ou limpar cantos mais minuciosamente.

Pontos negativos

Eu notei uma ligeira tendência de o robô aspirador virar sempre para o mesmo lado, insistindo em ir para a esquerda ou para a direita, dependendo de seu humor. Isso gerou muitas situações em que ele ficou preso em um canto do ambiente, enquanto outro ponto foi simplesmente ignorado por suas escovas e motor de sucção de poeira. Claro que, mais cedo ou mais tarde, ele acaba chegando em todos os cantos, se você for paciente.

Mas o ponto fraco principal do RoboVac 11S é não ter conectividade Wi-Fi, ou seja, não tem como integrá-lo a uma casa conectada. Considerando o seu preço, essa é uma função que definitivamente faz falta na casa do consumidor que pode comprar este dispositivo.

O compartimento onde fica guardada toda a sujeira aspirada também é um tanto pequeno, e você tem que se lembrar de esvaziar toda vez que o aspirador robô faz o trabalho dele.

Vale a pena?

No geral, o RoboVac 11S é um bom produto, com funções bacanas, apesar de um tanto limitado considerando seu preço. E definitivamente, é um ótimo aliado para manter o chão da casa limpo sem exigir tanto esforço da sua parte.

O problema é que R$ 2.000 em um produto que não se conecta ao Wi-Fi e, portanto, não pode ser ativado remotamente, a menos que você tenha o controle dele em mãos, é um pouco de exagero.

Por sorte, temos um cupom para leitores do Canaltech que torna o valor mais palatável. Se você quiser levar o pequeno robô limpador para casa, use o código abaixo diretamente na Amazon e ganhe R$ 200 de desconto.

  • EUFY11S4

Após copiar o cupom, acesse o link abaixo para adicionar o RoboVac 11S no carrinho:

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.