Tesla vai usar supercomputador para treinar carros autônomos

Tesla vai usar supercomputador para treinar carros autônomos

Por Felipe Demartini | Editado por Jones Oliveira | 22 de Junho de 2021 às 09h00
Captura de tela/Felipe Demartini/Canaltech

A Tesla exibiu nesta segunda-feira (21) o seu novo computador Dojo, que será o responsável pelo treinamento das redes neurais que permitirão o lançamento dos carros autônomos da companhia. O modelo é o quinto mais poderoso do mundo, com capacidade de realizar 1,8 quintilhão de operações flutuantes por segundo, ou 1,8 exaFLOP.

A máquina é resultado de um trabalho realizado ao longo de anos, que também já levou a algumas inovações que estão na rua. Além de treinar as redes neurais de seus sistemas de direção autônoma, os desenvolvimentos relacionados ao Dojo também estão ligados diretamente aos sistemas de piloto automático que já estão em utilização nos carros da Tesla.

É também a partir deles que estão vindo os dados processados pelo supercomputador, com um volume gigantesco de informações de vias, obstáculos e a operação cotidiana do trânsito levando à criação dos modelos de direção plenamente autônoma. Além disso, o Dojo é o resultado da experiência acumulada com outros supercomputadores utilizados anteriormente pela Tesla, com a diferença de ser o mais potente já utilizado pela companhia.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Por dentro da máquina, são 5.760 GPUs, distribuídas em 720 módulos, cada um deles com um chip A100 de 80 GB, fabricados pela Nvidia. O resultado são os quase dois exaFLOPs de poder de processamento, que trabalham ao lado de 10 PBs de espaço para armazenamento de arquivos a partir de componentes NVME, com capacidades de transferência de 1,6 TB por segundo.

Durante a apresentação do Dojo, feita no CVPR 2021, um evento voltado à inovação em IA e redes neurais, o diretor de inteligência artificial da Tesla, Andrej Karpathy, definiu os trabalhos com visão computacional como o “arroz e feijão” dos desenvolvimentos relacionados à direção autônoma. Além disso, o processamento em grande escala também é a forma de garantir testagem e comprovações de falhas nos sistemas de pilotagem.

Karpathy não disse exatamente quando o Dojo estará pronto e no máximo de sua capacidade para uso. A previsão mais próxima foi dada pelo CEO Elon Musk, que, em outras declarações, já havia adiantado que o novo supercomputador da Tesla seria lançado no fim deste ano. Além de treinar as redes neurais para a montadora, uma vez que a direção autônoma for uma realidade, o executivo também disse pretender alugar a potência de processamento para outras companhias que também estejam trabalhando com o treinamento de inteligência artificial.

Fonte: Tesla (YouTube), Electrek  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.