Publicidade

Tag de pedágio | Qual é a melhor para usar no carro?

Por| Editado por Jones Oliveira | 28 de Maio de 2024 às 08h30

Link copiado!

Fernando Frazão/Divulgação,Agência Brasil
Fernando Frazão/Divulgação,Agência Brasil

A tag de pedágio chegou ao Brasil no início dos anos 2000 e, desde então, facilitou a vida de milhares de motoristas, que não precisam mais ficar horas parados no trânsito para pagar a tarifa nas cabines tradicionais e, então, seguir viagem.

Uma das primeiras empresas a oferecer o serviço por aqui foi o Grupo Corpay, que lançou a tag Sem Parar. A partir daí, outras seguiram o caminho e, hoje, o cliente tem ao menos 7 boas opções de tag de pedágio para usar no carro.

ConectCar, Zul+, Veloe, Move Mais, Taggy e C6 Tag são algumas das principais tags de pedágio hoje disponíveis em todo o Brasil, cada uma com valores e planos diferentes. E qual é a melhor tag de pedágio?

Continua após a publicidade

A escolha da melhor tag de pedágio para usar no carro, na verdade, tem que ser analisada por muitos pontos e não apenas pelo valor cobrado: o principal deles é o perfil do motorista, ou seja, se costuma viajar muito, frequentar shoppings e estacionamentos pagos ou, então, fará uso esporádico do recurso.

O que é a tag de pedágio?

Antes de elencar quais empresas no Brasil oferecem a tag de pedágio e, então, dar a você, canaltecher, a chance de escolher a melhor para usar no carro de acordo com o seu perfil, precisamos explicar, efetivamente, o que é e como funciona o equipamento.

O Canaltech está no WhasApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

A tag de pedágio nada mais é que um pequeno adesivo que vai colado ao para-brisas do veículo. Ele conta com um chip eletrônico que, ao se aproximar da cabine de pagamento, é identificado por um leitor, que faz a cobrança digitalmente e abre a cancela.

A cobrança é realizada de acordo com o meio de pagamento cadastrado pelo usuário no momento da contratação do plano, e isso varia de acordo com a empresa e, claro, a forma selecionada pelo cliente, variando desde débito em conta e cartão de crédito até meios eletrônicos, como Apple Pay ou Google Pay.

Agora que já explicamos, de forma breve, o que é a tag de pedágio, vamos elencar as principais opções disponíveis no Brasil e o que elas oferecem, com seus planos e respectivos valores.

Continua após a publicidade

Sem Parar

Provavelmente a tag do Sem Parar seja a mais conhecida entre os motoristas do Brasil, tanto pelo acerto na escolha do nome quanto pela longevidade no mercado — foi a primeira a chegar por aqui.

A marca oferece três planos distintos aos clientes e o pacote de serviços varia de acordo com o escolhido. Os planos oferecidos para quem quiser optar pela tag Sem Parar são os seguintes:

Continua após a publicidade
  • Em todo lugar: oferece mensalidades gratuitas por 12 meses após pagamento inicial de R$ 39,90. Funciona em pedágios, estacionamentos, postos de gasolina, lava-rápidos e alguns drive-thrus;
  • Flex pedágio: tarifa é de R$ 25,90 para cada mês em que o serviço for utilizado, mas só dá direito a pedágios e estacionamentos — 2 dias por mês;
  • Você no controle: libera apenas pedágios e estacionamentos e, por se tratar de um modelo pré-pago, não há cobrança de tarifa mensal.

ConectCar

O ConectCar é o segundo nome mais conhecido entre as tags de pedágio disponíveis no mercado nacional. Assim como o Sem Parar, o serviço conta com planos distintos e tem ampla aceitação em todo o território brasileiro.

Confira o funcionamento dos planos do ConectCar em vigência atualmente.

Continua após a publicidade
  • Básico: exige pagamento de R$ 20 na adesão, mas não cobra taxa de mensalidade. A troca de tag é gratuita, mas há um valor de R$ 2 mensais a ser pago no cartão de crédito a cada mês de inatividade;
  • Completo: Inclui troca de adesivo grátis anual e recarga sem taxa no pré-pago. Não tem taxa de adesão, mas custa R$ 9,90 ao mês, independentemente do uso;
  • Flex: única diferença em relação ao completo é que o valor mensal é de R$ 18,90.

Zul+

A tag Zul+ não cobra taxa de adesão ou mensalidade para oferecer os serviços, mas tem um alcance mais limitado que os pacotes do Sem Parar ou do ConectCar.

Continua após a publicidade

O principal diferencial da Zul+ está na calculadora de viagens, que dá ao usuário o quanto ele deverá gastar antes mesmo de cair na estrada.

A empresa informa que a tag Zul+ é aceita em todos os pedágios do Brasil e em mais de 1.500 estacionamentos privados, dentro e fora de shoppings. A tag custa R$ 9,90 pelo envio e, posteriormente, tem duas formas de utilização:

  • Pré-paga: o valor mínimo é de R$ 30 e a única exigência ao usuário é que a recarga seja feita no mínimo 6h antes de passar pelas cancelas. A empresa cobra 10% em cima do valor de cada recarga;
  • Pós-paga: a opção é habilitada pelo app e debitada mensalmente (ou pelo período que o usuário desejar) por meio de um cartão de crédito previamente cadastrado.
Continua após a publicidade

Veloe

A empresa ligada aos cartões Alelo oferece três tipos de planos para os clientes pessoa física:

  • Pedágios e estacionamentos com 12 mensalidades grátis: a empresa não cobra taxa de adesão e, a partir do 13º mês, uma mensalidade de R$ 9,45. As recargas automáticas custam no mínimo R$ 50;
  • Pedágios com 12 mensalidades grátis: parecida com a anterior, cobra R$ 7,45 mensais após um ano. Caso seja usada em estacionamentos, uma taxa extra de R$ 1,90 por uso é aplicada;
  • Pedágios e estacionamentos pré-pagos: a diferença para as anteriores é que as recargas são manuais. Além disso, há uma cobrança de R$ 20 para ativar a tag;
  • Free flow: modalidade para uso nos pedágios sem cancelas, com adesão gratuita e sem mensalidade. Se for utilizada em pedágios comuns, porém, há cobrança de R$ 9,90 a cada 30 dias.
Continua após a publicidade

C6 Tag

A C6 Tag exige que o usuário tenha uma conta no C6 Bank antes de poder solicitar o adesivo para facilitar a passagem por pedágios e cancelas de estacionamentos, graças à parceria com a Veloe.

O uso demanda do pagamento mensal de R$ 6, a menos que o correntista se enquadre em uma (ou mais) das seguintes condições:

Continua após a publicidade
  • Tenha conta C6 MEI ou C6 Empresas;
  • Tenha nível 2 ou VIP no programa de relacionamento do banco;
  • Tenha R$ 20 mil ou mais investidos no CDB do banco;
  • Tenha o plano acelerador Átomos;
  • Tenha um cartão C6 Mastercard — Black, Platinum ou Carbon Black.

Move Mais

Uma opção menos badalada de tag é a Move Mais. A empresa conta apenas com dois planos, ambos pré-pagos, que permite recargas entre R$ 50 e R$ 500, com cobrança de taxas que podem chegar a 10% do valor — quanto maior a recarga, menor o percentual.

Segundo a empresa, o serviço é válido em todo o território nacional, tanto para pedágios quanto para estacionamentos privados, e a recarga pode ser agendada automaticamente ou feita de forma manual. A adesão ao serviço custa R$ 39,90.

Continua após a publicidade

Taggy

A última opção de tag de estacionamento é a Taggy. A empresa se autodefine como “o primeiro serviço de pedágios e estacionamentos white label do país”. E o que isso significa? Que essa tag funciona de forma integrada diretamente com os meios de pagamento de cada parceiro.

O Taggy não cobra taxa de adesão ou mensalidade e é integrado aos cartões de crédito, carteiras digitais, conta-corrente, etc.

Continua após a publicidade

“Ele é oferecido diretamente aos usuários através dos Bancos e Fintechs parceiras. O serviço é personalizado pelo parceiro e opera de forma totalmente integrada com seus meios de pagamento”, diz a empresa.

E você, canaltecher? Já tem uma tag de estacionamento em seu carro? Qual das citadas acima você achou a mais interessante? Comente conosco em nossas redes sociais.