Paraná agora tem ônibus elétrico para 44 passageiros em trecho regional

Paraná agora tem ônibus elétrico para 44 passageiros em trecho regional

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 10 de Junho de 2021 às 13h05
BYD

O Brasil avança na mobilidade urbana eletrificada com o início das operações do primeiro ônibus 100% elétrico em um trecho regional. O Viaggio 1050, de carroceria Marcopolo, vai rodar de Curitiba/PR a Ponta Grossa/PR sem a necessidade de carga, já que o veículo possui bateria com autonomia para 300 quilômetros, mais do que o suficiente para percorrer os 118 quilômetros de distância. 

Segundo a BYD, empresa responsável pela construção do ônibus Marcopolo, a recarga completa do veículo pode ser feita em apenas quatro horas, um período de intervalo comum entre a viagem de um ônibus e outro convencional, mas com a vantagem de poluir muito menos do que os motores a diesel comumente usados nesses veículos.

Todo o serviço será abrigado na plataforma Embarca, que já reúne viagens no Sul do Brasil e facilita aos passageiros ações como reservas de passagens e pagamentos online. A operação desse ônibus, a princípio, ficará com a empresa Expresso Princesa dos Campos, conhecida dos paranaenses.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Imagem: BYD

O veículo irá operar em fase experimental durante 90 dias e há a previsão do aumento da frota caso as experiências sejam bem-sucedidas.

O ônibus

O ônibus elétrico possui chassi BYD D9F, carroceria Viaggio 1050 da Marcopolo e está equipado com um motor elétrico de 250 kW acoplado ao eixo traseiro. Com capacidade para até 44 passageiros, o veículo tem autonomia para rodar até 300 km com uma única carga. 

No final de 2020, a BYD deu início ao primeiro teste com um ônibus elétrico rodoviário no país, que está sendo realizado no Espírito Santo. O projeto envolve a parceira da EDP, VIX Logística (empresa do Grupo Águia Branca), WEG e CERTI e terá duração de 18 meses, com investimento total de R$ 6,6 milhões.

Vale lembrar que este tipo de ônibus se parece mais com os carros elétricos que estamos acostumados a ver no mercado e muito menos com os Trolebus, já existentes em cidades grandes do Brasil. 

Fonte: Inside EVs

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.