Para conter alta na gasolina, estados tomam medidas drásticas nos EUA

Para conter alta na gasolina, estados tomam medidas drásticas nos EUA

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 07 de Junho de 2022 às 09h00
Divulgação/twenty20photos/Envato

Ao menos seis estados resolveram tomar medidas drásticas para conter o avanço no preço dos combustíveis nos Estados Unidos. Após a gasolina chegar a valores recordes na última semana, Nova Iorque, Connecticut, Flórida, Georgia e Maryland e Kentucky zeraram, diminuíram ou congelaram impostos estaduais.

O caso mais emblemático aconteceu justamente no estado de Nova Iorque, o mais rico do país. Por lá, a governadora Kathy Hochul simplesmente zerou os impostos sobre os combustíveis até dezembro de 2022, gerando economia de US$ 0,04 por litro e US$ 609 milhões (R$ 2,9 bilhões, na conversão direta) para os consumidores.

Já estados como Connecticut e Flórida, por exemplo, determinaram períodos mais curtos para a isenção dos impostos. Em média, as alíquotas representam 12% do preço da gasolina e 11% no diesel. Os valores são definidos, entre outras coisas, pelo preço do petróleo e do refino.

Abastecer também está complicado nos EStados Unidos (Imagem: Divulgação/FabrikaPhoto/Envato)

Essa rodada de diminuições e isenções faz parte de um movimento chamado de "Tax Holiday", uma espécie de feriado sem impostos que alguns governadores adotam sistematicamente nos Estados Unidos todos os anos. Com essas medidas, há a expectativa que, ao menos em breves períodos, os preços em queda ajudem a diminuir a inflação no país.

Com acontecimentos como a Guerra na Ucrânia, políticas econômicas do Governo de Joe Biden e resquícios da pandemia da covid-19, a inflação nunca esteve tão alta nos Estados Unidos, chegando a 8,5%. A queda nos impostos, porém, pode ser vista como medida eleitoreira, já que há eleições estaduais neste ano.

Fonte: Poder 360

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.