Publicidade

Europa desiste de proibir carros a combustão, mas impõe condição

Por| Editado por Jones Oliveira | 31 de Março de 2023 às 15h15

Link copiado!

Felipe Ribeiro/ Canaltech
Felipe Ribeiro/ Canaltech

A Europa decidiu que não vai mais proibir a venda de carros a combustão em 2035. A decisão, anunciada pelo parlamento após vazamento de documentos, pegou o mercado de surpresa, mas já contava com a participação de empresas gigantes do setor, como o Grupo Volkswagen.

Entretanto, para que essa decisão faça sentido, o parlamento europeu exigiu contrapartidas da indústria automotiva. A principal delas é que os carros a combustão vendidos como 0km sejam praticamente zero emissão. Para isso, a alternativa é o uso de combustível sintético, conhecido como "e-fuel" e que está em desenvolvimento por algumas empresas, como a Porsche (pertencente à Volkswagen).

Continua após a publicidade

A montadora alemã tem uma fábrica destinada à produção dessa gasolina sintética na Patagônia Chilena, já que consegue se aproveitar das condições climáticas locais para isso. Esse combustível é gerado por meio de uma reação química entre o hidrogênio (gerado pela hidrólise da água) com carbono, com emissão quase zero de poluentes.

O parlamento europeu decidiu voltar atrás após pedidos fortes de países como a Itália e a Alemanha, as mais fortes no segmento automotivo no continente. Em contrapartida, os políticos pediram que, no caso do uso do combustível sintético, possa haver a possibilidade de abastecimento em carros já existentes e, que os novos, tenham travas para impedir o uso do diesel ou gasolina comum.

Segundo comunicado oficial, a Porsche, em parceria com a Siemens, que oferece as estações de energia eólica na Patagônia, pretende chegar à produção de 550 milhões de litros de gasolina sintética em 2025. O processo de fabricação desse combustível, segundo a montadora, é limpo.

Estudos dizem que a gasolina sintética é poluente

Continua após a publicidade

Um estudo publicado pela Transport & Envirolment em 2021 revela que o e-fuel, ou e-combustível, é tão poluente quanto à gasolina convencional. No material, os dados mostram que um carro movido a e-petrol emite níveis de NOx tóxico tão altos quanto a gasolina E10 EU padrão e muito mais monóxido de carbono e amônia. Os testes foram realizados comparando as emissões de um carro usando gasolina e três misturas diferentes de e-gasolina.

Os resultados mostraram que, ao ser queimada, a gasolina sintética produz quase três vezes mais monóxido de carbono — que priva o coração e o cérebro de oxigênio — em comparação com a gasolina.