Publicidade

Danielzinho Grau roda com 1ª Cybertruck do Brasil em comunidade

Por| Editado por Jones Oliveira | 04 de Junho de 2024 às 16h55

Link copiado!

Divulgação/Tesla
Divulgação/Tesla

O comprador da 1ª Tesla Cybertruck do Brasil finalmente foi revelado. A futurista picape elétrica da montadora de Elon Musk pertence ao funkeiro Danielzinho Grau, que a encomendou por meio de uma importadora independente, a Miami Imports.

Depois de ter sido flagrada em Balneário Camboriú (SC), a Cybertruck finalmente chegou às mãos do dono. E o proprietário da picape elétrica, que no Brasil custa uma verdadeira fortuna, não fez cerimônia para apresentá-la aos seus quase 2 milhões de seguidores no Instagram em um “rolê” pelas ruas de uma comunidade na região de Cotia/SP.

Danielzinho Grau ainda brincou com outros famosos do mundo da música, como Lucas Lucco e Gusttavo Lima, ao questionar “quem foi o primeiro brasileiro a trazer essa nave para cá” e, na sequência, atirar uma garrafa na Cybertruck para “apresentar a todos o carro indestrutível”.

Continua após a publicidade

O vídeo postado pelo funkeiro mostrou algumas das especificações mais badaladas da Cybertruck e utilizadas por Elon Musk, CEO da Tesla, em outras oportunidades — como o fato de a carroceria da enorme picape de 5,68 metros, formada por placas de aço inoxidável, ser à prova de balas.

Quem é Danielzinho Grau, dono da 1ª Cybertruck?

Danielzinho Grau é funkeiro, mas sua fama no Brasil não vem tanto de sua música, e sim por, segundo ele próprio, ser “uma personalidade que muda a vida das pessoas fazendo a venda de rifas diversas”.

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

O dono da 1ª Tesla Cybertruck no Brasil ganhou notoriedade por utilizar uma plataforma online na qual promove sorteios de bens valiosos, como barcos de luxo, carrões esportivos e até mansões por preços simbólicos — às vezes abaixo de R$ 1.

A aquisição da Cybertruck, que por aqui pode beirar os R$ 2 milhões, porém, colocou o funkeiro e empresário na mira da Polícia Federal. Danielzinho está sendo investigado por contravenção penal, pois a venda de rifas se enquadra na mesma legislação que proíbe cassino e jogo do bicho no Brasil.

A Lei 5.768/1971 e o Decreto 70.951/1972 estipulam que a venda de rifas só é permitida se for devidamente autorizada pelo Ministério da Fazenda, por meio da Secretaria de Prêmios e Apostas, trâmite que os sorteios online de Danielzinho Grau, a princípio, não seguem.