Acidente com carro da Tesla mata 2 nos EUA; piloto automático pode ter falhado

Acidente com carro da Tesla mata 2 nos EUA; piloto automático pode ter falhado

Por Wagner Wakka | Editado por Jones Oliveira | 19 de Abril de 2021 às 13h48
Reprodução/David von Diemar (Unsplash)

Dois rapazes morreram em um acidente com um Tesla, que a polícia constatou que poderia estar sem motorista no momento da batida. Pela análise das autoridades, o veículo estaria apenas com uma pessoa no banco do passageiro e outra andando nos assentos de trás.

“Nossas investigações preliminares apontam — mas não estão completas ainda — que não havia ninguém ao volante do veículo. Estamos quase 99,9% certos disso”, apontou Mark Herman, um dos policiais do caso.

O acidente aconteceu no condado de Harris, na região norte de Houston, no Texas. No último sábado (17), o veículo (o modelo não foi especificado) colidiu com uma árvore e pegou fogo por horas em função dos líquidos inflamáveis de sua bateria

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O carro estaria vindo em alta velocidade e teria falhado em fazer uma curva em um beco sem saída, batendo em uma árvore próxima à pista. A investigação também está buscando entender se o airbag do passageiro abriu ou não.

O caso levantou novamente a discussão sobre se a Tesla é clara sobre as capacidades do sistema de auxílio de direção de seus veículos. A companhia chama suas tecnologias de Autopilot (ou autodireção, em tradução livre) e Full Self-Driving (ou direção autônoma completa, também em tradução livre). Isso pode ter confundido os passageiros e os levado a entender que o Tesla tinha total capacidade de se guiar sozinho. Afinal, os dois termos falam em direção autônoma.

A fabricante, contudo, deixa claro, em sua página de suporte, que esse não é o caso. “O Autopilot e o Full Self-Driving são direcionados para uso de um motorista com atenção total, cujas mãos devem permanecer no volante e que esteja preparado para tomar atitudes a qualquer momento”, explica o site. “Embora esses recursos sejam desenhados para se tornar cada vez mais capazes com o tempo, atualmente não tornam o veículo autônomo”, ressalta a Tesla.

Essa não é a primeira vez que um acidente com um Tesla leva a este questionamento. Em 2018, um motorista foi parado pela polícia bêbado e sonolento em um Model S, informando que o carro teria capacidade de voltar sozinho para casa.

Outro caso, no mesmo ano, resultou em um acidente contra um Fiesta, no qual o motorista disse estar olhando o smartphone no momento da batida, acreditando também no sistema. Felizmente, neste caso, ninguém ficou ferido.

A assessoria da Tesla foi procurada pelo Gizmodo e pelo Wall Street Jornal, mas não se pronunciou sobre o caso.

Fonte: Gizmodo, WSJ

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.