Bizarro: casal chinês vende filhos para sustentar vício em jogos online

Por Redação | 12.07.2014 às 10:15
photo_camera Reprodução

O portal Sina Games relatou nesta quarta-feira (09) que um casal chinês acabou vendendo seus filhos para traficantes de crianças. O objetivo foi obter dinheiro para sustentar seu vício nos joguinhos online.

Já detidos numa prisão local, o casal foi entrevistado pela emissora de televisão Guangdong e revelou que o primeiro filho não foi planejado. Segundo o relato de A Mei, a mãe, o pai A Hui não tinha qualquer intenção de sustentar a criança e, para evitar os gastos financeiros, os dois resolveram vendê-la para traficantes da região de Fujian em troca de algum dinheiro.

Depois de dar um fim à criança, A Mei acabou engravidando novamente. Assim como aconteceu com o primeiro filho, a situação gerou desconforto no casal, que aparentemente não conhece os métodos contraceptivos. "A Hui gosta de comprar itens para jogar online e passa a maior parte do dia fora jogando em LAN houses", disse a jovem ao repórter. Como o rapaz não poderia para de jogar, eles resolveram ter a criança e também vendê-la aos mesmos traficantes.

De acordo com o casal, o plano bizarro parecia perfeito, pois eles não só se livrariam dos pequenos, como também conseguiriam dinheiro para A Hui gastar comprando itens nos seus jogos. O problema é que o pai do rapaz tomou ciência do que o casal andou fazendo com os filhos e resolveu ir até a polícia denunciá-los. Não demorou muito e os dois foram presos e, agora, aguardam julgamento.

O tráfico de crianças é um grave problema social na China e em muitos países asiáticos. Lá, os traficantes se aproveitam da fragilidade financeira de casais jovens e desempregados para lhes dar algum trocado pelas crianças e logo em seguida as vendem para novos pais, gangues de rua e até mesmo para orfanatos, que têm programas de adoção internacional.

Apesar disso tudo, parece que um problema muito mais grave vem surgindo não só na Ásia, mas em todo o mundo: o de jogos free-to-play. Histórias como a do casal de chineses são cada vez mais frequentes e comprovam que uma parcela dos jogadores está ultrapassando os limites e tomando medidas bizarras para sustentar o seu vício.

Leia outras histórias bizarras de viciados em jogos e tecnologia: