Helicóptero do Exército dos EUA voou sozinho sem piloto por 30 minutos

Helicóptero do Exército dos EUA voou sozinho sem piloto por 30 minutos

Por Paulo Amaral | Editado por Jones Oliveira | 10 de Fevereiro de 2022 às 10h40
Divulgação/DARPA

O Exército dos Estados Unidos anunciou que concluiu, com sucesso, o primeiro teste de voo com um helicóptero sem a intervenção do piloto. O experimento foi realizado sem nenhum ocupante, ou seja, de forma totalmente autônoma.

O teste foi realizado com o modelo Black Hawk, adaptado com as tecnologias de autonomia Sikorsky MATRIX. De acordo com o que foi divulgado, a aeronave completou 30 minutos de voo sem tripulantes sobre a instalação do Exército dos EUA em Fort Campbell, Kentucky.

Segundo a Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa (DARPA, na sigla em inglês), o teste foi um avanço importante no Programa Aircrew Labor In-Cockpit Automation System, também chamado de ALIAS.

A DARPA explicou que o programa ALIAS é uma arquitetura de automação flexível e extensível para aeronaves tripuladas existentes que permite operações seguras com tripulação reduzida.

Helicóptero Black Hack com tecnologia ALIAS voou 30 minutos sem tripulantes (Imagem: Divulgação/DARPA)

De acordo com o órgão, isso facilita a adição de altos níveis de automação em aeronaves existentes. O programa ainda fornece uma plataforma para integrar recursos adicionais de automação ou autonomia sob medida para missões específicas.

Helicóptero autônomo terá inúmeros benefícios

Os testes com helicópteros autônomos e não-tripulados fazem parte de um planejamento estratégico das Forças Armados dos Estados Unidos e têm como objetivo o melhor aproveitamento dos militares.

“Com cargas de trabalho reduzidas, os pilotos podem se concentrar no gerenciamento da missão em vez da mecânica. Esta combinação única de software e hardware de autonomia tornará o voo mais inteligente e seguro”, apostou Stuart Young, gerente de programa da DARPA.

Young afirmou ainda que o sucesso dos testes com o ALIAS pode dar maior liberdade aos comandantes para traçar as ações do Exército dos Estados Unidos em um futuro próximo.

“O Exército terá muito mais flexibilidade operacional. Isso inclui operar aeronaves a qualquer hora do dia ou da noite, com e sem pilotos, e em uma variedade de condições, como ambientes visuais congestionados e degradados”, concluiu.

Fonte: DARPA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.