WhatsApp vai permitir envio de fotos autodestrutivas em breve, mas há um porém

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 22 de Abril de 2021 às 11h45
Aarn Giri/Unsplash

As mídias autodestrutivas podem logo chegar ao WhatsApp. Fotos, vídeos e GIFs que se apagam sozinhos depois de abertos poderão ser compartilhados pelo app, mas há um porém importante: capturas de tela feitas pelo receptor podem preservar o conteúdo.

A novidade casa perfeitamente com as mensagens temporárias disponíveis na versão final do app, mas com validade ainda mais curta: imagens e vídeos enviados pelo mensageiro poderiam ser abertos somente uma única vez antes de sumir para sempre do celular do destinatário. O acesso único ao conteúdo enviado, porém, poderia ser feito a qualquer momento a partir do recebimento da mensagem.

Capturas de tela ainda poderão guardar a imagem enviada e, além disso, não há indícios de que o registro será notificado ao remetente da foto, como acontece nas mídias enviadas como mensagem direta no Instagram, por exemplo.

Ícone de mídias temporárias sugerem que terá acesso único. (Imagem: Reprodução/WABetaInfo)

Nada impede, entretanto, que o WhatsApp implemente barreiras para capturas de tela, algo semelhante ao que acontece em alguns navegadores para celular e no Telegram. Contudo, não parece que a ferramenta de segurança será implementada tão cedo, visto que a própria tela de apresentação do recurso alerta sobre possíveis prints.

De acordo com o WABetaInfo, a função ainda está em desenvolvimento para a versão de Android e iOS, mas a nova tela de apresentação antecipa que sua chegada está cada vez mais próxima. Não há informações relacionadas a estreia das mídias temporárias no mensageiro, tampouco na distribuição beta. Para os usuários cadastrados no programa, vale ficar de olho nas atualizações e conferir a novidade assim que chegar.

Da mesma forma, não há previsão para a chegada do recurso na versão estável do WhatsApp. Diferente das mensagens, a aplicação de mídias temporárias deve ser um pouco mais complexa, visto que isso não se comporta como uma foto ou vídeo comum que logo é encaminhado para a galeria do celular. Por agora, resta aguardar pelo anúncio da ferramenta.

Fonte: WABetaInfo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.