Rússia quer apoio da Apple para conseguir bloquear o uso do Telegram

Por Ares Saturno | 28 de Maio de 2018 às 15h49
Tudo sobre

Apple

Oferecendo serviços de comunicação protegidos por criptografia, o Telegram se recusou a oferecer o acesso de backdoor ao Serviço de Segurança Federal (FSB) da Rússia e ganhou a antipatia da nação, que afirma que o serviço permite a atuação de organizações criminosas e extremistas. Após a recusa de cooperação por parte do Telegram em abril, a Rússia iniciou uma proibição nacional do uso do aplicativo.

O problema é que o Kremlin só conseguiu interromper cerca de 15% a 30% das operações do Telegram, de acordo com o Roskomnadzor, a agência de fiscalização da Rússia. Para conseguir maior sucesso no bloqueio, o país está pedindo ajuda da Apple.

A agência entrou em contato com a Maçã e exigiu que a empresa exclua o aplicativo da App Store para os usuários russos, além de bloquear as notificações push do Telegram nos seus dispositivos. A Apple tem o prazo de um mês para responder às exigências da Roskomnadzor. "Enviamos uma carta juramentada e aguardamos sua resposta legal", disse o diretor da Roskomnadzor, Alexander Zharov. “A Apple, como outras companhias transnacionais, é uma empresa com um alto nível de burocracia, e esperamos a resposta dentro de um mês".

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Quando questionado sobre possíveis sanções que poderão ser tomadas, caso a Apple descumpra as exigências do Kremlin, Zharov respondeu: "Por enquanto, eu não gostaria de prever novas ações".

Fonte: WCCFTech

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.