RIP: Windows 11 sem Skype pode significar o fim oficial do aplicativo

RIP: Windows 11 sem Skype pode significar o fim oficial do aplicativo

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 23 de Junho de 2021 às 12h55

Já faz algum tempo que o Skype deixou de ser um aplicativo relevante para a maioria das pessoas, principalmente com o fortalecimento do Google Meet, do Zoom e do próprio Teams. Agora, parece que a Microsoft tomou consciência disso e pode decretar o “início do fim” do app com a próxima versão do Windows.

A versão vazada do Windows 11 dispensa o serviço de videoconferência como software pré-instalado no sistema, algo que não ocorria desde a sua aquisição. Também foi embora o recurso Meet Now, lançado no ano passado e que permitia aos usuários iniciar reuniões no Skype direto do desktop, sem entrar no site ou abrir o programa.

Skype precisa ser baixado no Windows 11 (Imagem: Reprodução/Windows Latest)

É claro que o aplicativo continuará compatível com o Windows e ainda poderá ser baixado pela Microsoft Store, mas essa decisão de removê-lo como programa padrão é um forte indício de ausência de planos futuros.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Quando foi comprado pela Microsoft, em 2011, o Skype era considerado uma revolução no mercado ao permitir chamadas telefônicas via internet. Só que a qualidade das ligações nunca foi grande coisa e a empresa fez muito pouco para mudar isso, priorizando novos recursos (pagos, diga-se de passagem) em vez de melhorar o que já existia.

A companhia lançou uma versão voltada para o mercado empresarial, mas o Skype for Business não emplacou. Em 2019, a empresa descontinuou o projeto e marcou seu fim para 31 de julho de 2021 — clientes empresariais devem migrar para o Teams ou ficar com a versão voltada para o consumidor.

Uma oportunidade não aproveitada

Com a chegada da pandemia da COVID-19, a plataforma tinha tudo para se reerguer, mas foi massacrada pela concorrência e superada até pela versão “empresarial” do mensageiro da Microsoft, o Teams, cujo foco não eram as videoconferências. Quando notou o crescimento, a empresa deu as costas para o antigo Skype e voltou todas as atenções para o novo queridinho, inclusive aprimorando funcionalidades e com melhorias de desempenho exclusivas.

O recurso Meet Now não existe mais no Windows 11 (Imagem: Reprodução/Windows Latest)

Também espera-se a chegada breve de recurso similar ao Meet Now, porém voltado para o Teams, cujo nome seria "Meet & Chat". A ideia é a mesma do antecessor: permite ao usuário acessar canais, conversas e videoconferências do Teams a partir de um botão na barra de tarefas.

Sem o Skype pré-instalado no Windows 11, a empresa dá um indicativo de que pretende matar o aplicativo também para o usuário comum. Resta saber se as pessoas vão deixá-lo morrer de vez ou se ainda vai agonizar antes do último adeus.

Fonte: Windows Latest

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.