SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

PicPay libera compra de mais 2 criptomoedas pelo aplicativo

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 30 de Novembro de 2022 às 12h23

Link copiado!

Divulgação/PicPay
Divulgação/PicPay

O PicPay anunciou a liberação de mais duas criptomoedas para compra na sua plataforma de negociação. Bitcoin Cash (BCH) e Aave (AAVE) agora podem ser adquiridos pelo aplicativo por qualquer usuário, oferecendo mais oportunidades de diversificação de investimentos no mercado de criptoativos.

Agora, o sistema de exchange (conversão de moeda fiduciária em cripto) do PicPay chega a nove tokens disponíveis. O serviço espera que as duas adições atraiam mais interessados em comprar os ativos, o que obviamente deve gerar mais rentabilidade para todos.

O Bitcoin Cash (BCH) é uma bifurcação da rede Bitcoin, considerada uma das principais altcoins (criptomoedas alternativas) ao nível de capitalização de mercado. Já a Aave (AAVE) é a moeda nativa de uma plataforma descentralizada de mesmo nome, usada principalmente para subsidiar o pagamento de empréstimos de criptomoeda, sem depender de aprovação de crédito como nos bancos comuns.

Continua após a publicidade

Compra e venda de criptomoeda via PicPay

Este serviço de compra e venda de criptomoedas foi lançado pelo PicPay há cerca de três meses, buscando atrair um mercado imenso que não era abrangido pelos pagamentos tradicionais. Além dessas duas adições, a plataforma disponibiliza também:

  • Bitcoin (BTC)
  • Ether (ETH)
  • Pax Dollar (USDP)
  • Litecoin (LTC)
  • Polygon (MATIC)
  • Uniswap (UNI)
  • Chainlink (LINK)
Continua após a publicidade

Para comprar uma das criptos, basta seguir o passo a passo abaixo:

  1. Abra o aplicativo e toque na aba "Carteira";
  2. Procure pela opção "Cripto";
  3. Escolha a moeda desejada e faça a conversão;
  4. Você precisará ter a quantia desejada no saldo ou cadastrar um cartão de crédito para concluir a transação.

Segundo o PicPay, é possível negociar valores a partir de R$ 1,00. O serviço exibe a cotação das moedas, possibilitando acompanhar altas e baixas, além de vários conteúdos educativos sobre o mercado de criptoativos.

“Ampliar a diversificação da exchange do app é parte fundamental do nosso objetivo de democratizar o acesso das pessoas a esse mercado, em que ainda há muita complexidade. Quanto mais tokens seguros e fundamentados por casos de usos reais incluímos na nossa plataforma, mais contribuímos para dar autonomia aos nossos usuários”, destacou o executivo que lidera a frente de Cripto e Web3 no PicPay, Daniel Mandil.