Mercado Pago agora cobra taxa de transferência do Auxílio Emergencial via cartão

Por Rubens Eishima | 31 de Julho de 2020 às 15h20
Jornal Contábil

Opção de recebimento do Auxílio Emergencial e FGTS Emergencial, o Mercado Pago passou a cobrar uma taxa ao transferir os valores do benefício via cartão de débito. A cobrança não incide sobre as transferências realizadas com boleto bancário, mas, mesmo assim, não foi bem aceita pelos internautas.

Em resposta ao Canaltech, a fintech confirmou a cobrança de 0,8%. Segundo a empresa, a tarifa é usada “para cobrir parte dos custos da transação com o cartão de débito”. O Mercado Pago afirmou ainda que não haverá cobrança nas transferências realizadas por meio do boleto, que podem levar até dois dias úteis para serem depositadas na conta, enquanto são feitas quase instantaneamente via cartão.

Em contrapartida, a empresa destacou o desconto de até R$ 10 dado ao usuário em pagamentos de contas e recargas de créditos do celular, além de outras vantagens já existentes na conta virtual: 

Permanecem também outros benefícios como o rendimento do saldo em conta a 100% do CDI, descontos exclusivos em lojas parceiras, até 25 transferências (TEDs) sem custos para contas de outras instituições financeiras e saques usando código QR (sem cartão) nos caixas do Banco24Horas, entre outros.

O início da cobrança motivou algumas reclamações de usuários nas redes sociais, com direito a prints da taxa de R$ 4,80 ao transferir os R$ 600 do Auxílio Emergencial.

No caso do benefício dobrado pago às mães solteiras, de R$ 1.200, a cobrança é de R$ 9,60. Já para o Saque Emergencial FGTS, de até R$ 1.045, a taxa pode chegar a R$ 8,36.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.