HarmonyOS | Huawei planeja lançar celular com sistema rival do Android em 2021

HarmonyOS | Huawei planeja lançar celular com sistema rival do Android em 2021

Por Rubens Eishima | 10 de Setembro de 2020 às 07h45
Huawei/YouTube

Durante a abertura do HDC (Huawei Developer Conference), o CEO da divisão de consumo da fabricante chinesa, Richard Yu, anunciou o lançamento da versão beta do sistema operacional HarmonyOS 2.0 (também conhecido como Hongmeng). Além do uso em smart TVs, relógios conectados e sistemas de informação em veículos, a Huawei anunciou que ele também chegará aos celulares.

Atualmente, o HarmonyOS pode ser encontrado em televisores, relógios e roteadores. O SO foi originalmente anunciado como uma alternativa para a “internet das coisas” (IoT) e, pelo menos oficialmente, a empresa garantia não ter planos de deixar de usar o sistema Android em seus smartphones.

HarmonyOS é posicionado como alternativa ao ecossistema Android (imagem: Huawei/YouTube)

Com o aumento do cerco do governo dos Estados Unidos sobre a fabricante chinesa, inclusive pressionando fornecedores de componentes e sistemas para romperem relações com a Huawei, a marca se vê cada vez mais pressionada a adotar soluções próprias, tanto em hardware quanto em software.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O kit de desenvolvimento de software (SDK) para o HarmonyOS 2.0 será oferecido a partir desta quinta-feira (10) para desenvolvimento de apps, incluindo documentação, ferramentas e emulador. O SDK para celulares foi anunciado para dezembro desde ano, com a perspectiva de um smartphone com o sistema ser lançado já no ano que vem.

“Talvez, a partir do ano que vem veremos smartphones com o HarmonyOS”, afirmou Yu durante a palestra de abertura da HDC.

Desenvolvimento de apps para celulares HarmonyOS estará disponível no final do ano (imagem: Huawei/YouTube)

Para isso, a empresa anunciou a iniciativa OpenHarmony, semelhante ao desenvolvimento em código aberto do Android no projeto AOSP. A Huawei desenvolverá a estrutura do sistema no site OpenAtom — openatom.org/openharmony — e disponibilizará o código-fonte no repositório Gitee, serviço semelhante ao GitHub e disponível no endereço openharmony.gitee.com/openharmony.

O OpenHarmony terá suporte inicial para celulares com memória RAM entre 128 KB e 128 MB, ou seja, aparelhos bem básicos, sem recursos avançados. A inclusão de compatibilidade com mais memória deve chegar já em abril de 2021, com a promessa de suporte para aparelhos com até 4 GB de memória RAM (equivalente a um smartphone intermediário atual).

Huawei apresentou o plano de suporte a dispositivos do HarmonyOS (imagem: Huawei/YouTube)

A Huawei promete a inclusão de suporte a dispositivos com mais de 4 GB de memória RAM em outubro de 2021, o que pode ser interpretado como um sinal de que o HarmonyOS será executado inicialmente em modo 32-bit (que suporta até 4 GB de memória), recebendo um modo 64-bit em pouco mais de um ano.

História familiar

O plano da Huawei para seu novo sistema lembra o de diversas alternativas ao iOS e Android surgidas nas últimas duas décadas, com nomes como Bada, Tizen, WebOS e FirefoxOS tentando trilhar um caminho inverso: nasceram nos celulares e migraram para TVs, relógios e outros dispositivos, com diferentes graus de sucesso. Tizen, WebOS e FirefoxOS seguem em uso em televisores das marcas Samsung, LG e Panasonic, respectivamente, sendo que a última começou a adotar o Android TV.

Resta saber se a Huawei terá como implementar seu plano, considerando as dificuldades enfrentadas pela empresa em decorrência das restrições impostas pelos Estados Unidos. Tais medidas tornam cada vez mais complicada a obtenção de componentes e tecnologias externas pela empresa, que corre contra o tempo para encontrar seu próprio caminho.

Fonte: Huawei  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.