Google Assistente pode estar ouvindo você sem autorização

Google Assistente pode estar ouvindo você sem autorização

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 01 de Julho de 2021 às 14h55
Imagem: professorinc/Envato Elements

Uma das teorias conspiratórias de maior sucesso na internet é sobre o celular ouvir as pessoas, mesmo quando está bloqueado ou sem nenhum programa rodando. Parece que isso começa a deixar de ser uma suposição maluca para se tornar realidade, ao menos no que toca o assistente virtual do Google.

A empresa teria supostamente confirmado que o seu assistente de voz, seja em telefones ou caixas de som inteligentes, pode estar ouvindo e registrando conversas sem o consentimento do usuário. Segundo o jornal IndiaToday, representantes da companhia disseram ao Comitê Parlamentar Permanente de Tecnologia da Informação da Índia que ouviram gravações de conversas entre usuários e o Google Assistente.

"Ok, Google": pare de espionar! (Imagem: Bence Boros/Unsplash)

Em 2019, a gigante das buscas já havia admito ser possível que funcionários seus tenham acessado a trechos de diálogos do momento da solicitação de ajuda ao assistente até a conclusão do pedido, o que poderia conter partes do que foi dito. Isso teria ocorrido em pequeno grupo analisado (cerca de 0,2% dos áudios) e sem qualquer chance identificar especificamente qual pessoa era responsável pelos áudios, mas fez com que a companhia tomasse medidas para proteger esses áudios, sem permitir que fosse identificada a sua origem ou vinculação a contas.

Gravações sem comando de voz

O problema atual foi ainda mais grave: os funcionários admitiram que o áudio era registrado mesmo em situações nas quais não houve interação com a inteligência artificial. Para que o assistente responda, é preciso chamá-lo com o termo “OK, Google” ou algo similar, e somente a partir desse comando é que o sistema deveria ser capaz de escutar o que você diz.

Nos depoimentos, os profissionais garantiram que nenhuma informação sensível foi ouvida, apenas diálogos gerais chegaram a ser captados. Não ficou claro, contudo, qual critério usado para distinguir dados. Nada de importante pode ter sido ouvido agora, mas poderia ter acontecido, se fosse flagrada uma conversa privativa entre chefes de Estado, por exemplo, sem contar na possível violação da privacidade de pessoas comuns que estariam sendo espionadas pela tecnologia da empresa de Mountain View.

A política de privacidade do Google estabelece que o Assistente pode ser ativado em momentos situacionais, mesmo sem a convocação do usuário, quando detectar incorretamente um pedido de ajuda. Segundo a empresa, caso isso ocorra, basta rejeitar o auxílio para o arquivo de áudio ser excluído.

Mesmo assim, essa notícia pode deixar muita gente preocupada, porque significa, em tese, que o programa escuta tudo o que é dito em vários momentos. Ele poderia captar desde o ronco durante o sono, discussões conjugais, hábitos e desejos de consumo até os detalhes confidenciais de uma reunião supersecreta. Isso poderia ser configurado como uma gravíssima invasão de privacidade.

Até o momento não há posicionamento oficial da companhia sobre esses novos fatos. Assim que houver novidades, o Canaltech trará em primeira mão.

Fonte: Google, IndiaToday

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.