Discord testa integração com YouTube para permitir watch party com amigos

Discord testa integração com YouTube para permitir watch party com amigos

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 23 de Setembro de 2021 às 10h25
Divulgação/Discord

Quase deu para ver que essa notícia estava para chegar: o Discord iniciou testes de uma integração nativa com o YouTube em servidores selecionados. O “Watch Together” (“Assistam juntos”, em português) é um player de conteúdo da plataforma de streaming e chega semanas após o Google ter ameaçado entrar com processos judiciais contra dois bots “toca músicas”.

A novidade tem propósito semelhante a extensões como Netflix Party: nela, usuários podem compartilhar o vídeo que estão assistindo ao mesmo tempo que dividem o acesso ao controle aos demais integrantes da chamada e ajustem o volume da forma que preferirem.

A ferramenta dispõe de controles sobre a reprodução acessíveis pelo mouse e teclado, dispensando a decoreba de comandos (Imagem: Reprodução/The Verge)

Membros da chamada podem montar uma lista de reprodução de vídeos de qualquer tipo, então a ferramenta pode se tornar um novo lar para as playlists de músicas que antes ficavam com os bots musicais. O controle é feito através de uma interface gráfica mais intuitiva, portanto dê adeus à decoreba de comandos de gerenciamento de robôs.

Visualmente, a função é semelhante ao recurso de transmissão de tela já presente no Discord. O vídeo é posto em destaque ao centro do aplicativo, enquanto os ícones de quem está acompanhando ficam à direita; por fim, o controle da lista de reprodução e os vídeos da sequência ficam empilhados à esquerda.

Ferramenta pode ter anúncios

Sua grande diferença em relação aos bots musicais? Os direitos autorais envolvidos no vídeo. Diferente do que os bots faziam, provavelmente o “Assistam juntos” permitirá que o Google garanta parte do bolo para si. No canto inferior esquerdo da captura de tela compartilhada pelo The Verge, dá para observar que a função tem aval do YouTube e reserva os créditos aos criadores.

Se o seu servidor tiver o recurso, você verá um anúncio semelhante a este: (Imagem: Reprodução/The Verge)

Não está claro como o YouTube aproveitará essa ferramenta, mas dá para se ter uma ideia: com uma integração oficial, a companhia pode utilizar a função para exibir anúncios aos usuários não pagantes — algo impossível nos bots Groovy e Rythm, removidos recentemente, ocasionando em “uso comercial indevido” das capacidades da API da plataforma.

Outro método de monetização deste recurso seria por meio do Discord Nitro. A exibição de vídeos pode ser algo restrito aos servidores apoiados financeiramente e, do valor obtido dessas assinaturas, o Google teria uma pequena parcela.

Estratégia infalível

Esse não é um substituto idêntico aos robôs “toca músicas” do Discord, mas a jogada do Google foi cantada: a companhia notou que havia formas de lucrar com a Plataforma Roxa, abriu espaço tirando os bots que ocupavam seu lugar com reprodução indevida e agora prepara a sua solução oficial.

As informações são escassas até o momento, então não há detalhes sobre a disponibilidade da ferramenta. Se você for usuário do Discord, vale ficar de olho nos próprios servidores e torcer para que a ferramenta seja disponibilizada, se estiver ansioso para conferi-la.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.