Criador do Telegram diz que ter um iPhone torna o usuário um escravo da Apple

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 20 de Maio de 2021 às 10h09
Foto: Dimitri Karastelev (Unsplash)

O CEO e fundador do Telegram, Pavel Durov, deu declarações polêmicas sobre a Apple em entrevista ao jornal The New York Times. Segundo a reportagem, o executivo afirmou que a gigante de Cupertino é muito eficiente na venda de hardware obsoleto e caro para os clientes presos em seu ecossistema.

O desenvolvedor comentava sobre como a Maçã teria supostamente dado ao governo chinês o controle sobre seus data centers na cidade de Guiyang. “Sempre que preciso usar um iPhone para testar nosso aplicativo iOS, sinto que sou jogado de volta à Idade Média”, acrescentou Durov. Para o criador do Telegram, os dispositivos são desajeitados e desatualizados por estarem presos a especificações como telas de 60 Hz em vez de telas de 120 Hz, já usadas por muitos telefones com Android.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Pavel Durov soltou o verbo e não poupou críticas contra a Apple (Imagem: Divulgação/TechCrunch)

Outro comentário pesado feito por Pavel Durov foi sobre o suposto monopólio da empresa: “Ter um iPhone o torna um escravo digital da Apple”. Essa frase foi acompanhada pela crítica às restrições impostas pela criadora do iOS de proibir que usuários baixem aplicativos de qualquer lugar, o que os deixa limitados à App Store.

O Telegram oferece download direto do aplicativo em seu site e em outras lojas virtuais para Android, além de conseguir liberar atualizações mais rápidas e com menos restrições no sistema operacional de código aberto. Essa pode ser uma das razões pelas quais o executivo bateu tão forte nesta tecla. Na loja da Apple, toda atualização precisa ser avaliada por uma equipe, o que pode levar dias até a disponibilização às pessoas.

O Telegram está sempre em busca de inovações, segurança e privacidade (Imagem:  Divulgação/Telegram)

Como acréscimo ao argumento, também condenou o fato de que os usuários da Apple só podem usar o iCloud para fazer backup de seus dados nativamente. Apesar de ser possível usar outros tipos de serviços para armazenar dados e fotos, as informações sensíveis do telefone só podem ser salvas na nuvem com o app da companhia.

E, por fim, disse que essa abordagem totalitária é o que faz a popularidade da companhia ser tão apreciada pelo Partido Comunista da China.

Você concorda com os comentários de Durov? Compartilhe sua opinião na seção de comentários abaixo.

Fonte: The New York Times

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.