Publicidade

Chrome://flags | O que são e como ativar recursos beta do navegador?

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 24 de Junho de 2022 às 19h30

Link copiado!

Bleeping Computer/Reprodução
Bleeping Computer/Reprodução

O chrome://flags é um comando criado para exibir recursos em fase beta ou em desenvolvimento nos navegadores baseados no Chromium. Google Chrome, Microsoft Edge, Opera GX e Brave são exemplos de programas que usam os sinalizadores para liberar funcionalidades ocultas.

Muitas publicações do Canaltech sobre ferramentas em experimentais destes navegadores citados precisam do chrome://flags para serem desfrutadas. Mas, porque os desenvolvedores simplesmente não lançam as coisas e pronto? Qual é a necessidade de se ter um comando para ativar recursos em fase de testes?

Continua após a publicidade

Simplesmente, porque as "flags" não fazem parte da experiência estável desejada pelas fabricantes de softwares. Nenhuma empresa colocaria sua reputação em jogo com algo que poderia corromper dados, travar o computador ou consumir totalmente a memória RAM.

Para que serve o chrome://flags?

O chrome://flags abriga uma espécie de depósito de recursos experimentais com interruptores para ligar ou desligar algo. Ele existe para evitar que as pessoas percam dados do navegador, comprometam sua segurança ou exponham sua privacidade devido a brechas abertas.

Se não houvesse essa barreira, todos os experimentos seriam ativados de fábrica e o usuário ficaria exposto à ação de criminosos. É por isso que o Google só recomenda a ativação de funcionalidades de teste em máquinas virtuais ou computadores isolados, assim você não compromete a integridade do seu PC ou notebook.

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

A companhia poderia até ter alocado os sinalizadores nas configurações no navegador, mas isso poderia "facilitar" a vida de algum descuidado. A ideia foi criar um comando que apenas os desenvolvedores (e curiosos) acessam, assim se tem mais tranquilidade para trabalhar publicamente com recursos, mesmo sem estarem finalizados.

Como ativar os recursos beta?

Para ativar os menus ocultos, você deve seguir o passo a passo abaixo:

Continua após a publicidade
  1. Abra o seu navegador favorito;
  2. Na barra de endereço, digite sem as aspas: "chrome://flags";
  3. Use a ferramenta de lupa e digite uma palavra-chave para encontrar o recurso desejado;
  4. Clique no botão ao lado para um menu suspenso com três opções aparecer;
  5. Você poderá escolher entre "Default", "Enabled" e "Disabled".

A primeira opção é o padrão e deixá-la marcada significa que o próprio navegador fará o gerenciamento automático. Se a opção estiver habilitada oficialmente, o usuário vai poder usá-la. Se a fabricante desativar aquele sinalizador, então ele será também removido do programa.

Já as outras duas opções (Enabled e Disabled) são para ativar ou desativar manualmente algum recurso. Suponha que o Google encontre uma vulnerabilidade em um recurso de geração automática de legendas para vídeos e mande um comando para desativar isso. Se você não concordar, poderá acessar a opção e mudar o botão para Enabled para continuar usando a transcrição por sua conta e risco.

Continua após a publicidade

Há alguns recursos mais avançados que apresentam variações destas três opções. Nestes casos, o melhor é nem tentar mexer, porque são coisas muito específicas voltadas para testes.

Se você tiver ligado algum recurso por engano ou começou a enfrentar bugs, uma alternativa é clicar no botão "Reset All", posicionado no topo da tela, assim o seu navegador voltará ao padrão de fábrica. Não se preocupe porque nenhum dado pessoal será perdido.

De onde vem os experimentos?

Como a base do projeto Chromium é aberta, qualquer desenvolvedor pode criar aprimoramentos, extensões ou personalizações para os softwares. Há centenas de projetos em andamento simultâneo no Gerrit, o repositório oficial onde os desenvolvedores apresentam suas soluções.

Continua após a publicidade

Antes de serem oficialmente incorporados ao projeto, eles precisam ser testados, corrigidos e aprovados por uma base considerável de usuários. Se o feedback for positivo, então pode-se prosseguir com a adição daquela melhoria, caso contrário ela volta para ser ajustada ou vai para a gaveta.

Cada navegador pode usar as melhorias gerais, incorporadas no projeto Chromium, e também criar suas próprias variações. Essa é uma prática bem comum adotada pelas fabricantes para diferenciar seus produtos. Afinal, se todos os navegadores fossem meras cópias do Chrome, não haveria razão para trocar.

Se você não se importa em esperar para usar alguma novidade, usar o chrome://flags é totalmente dispensável. Mas para quem gosta de experimentar tudo antes do restante do mundo, então o comando será um baita aliado. Lembre-se de usar com muita cautela, preferencialmente em um computador alternativo e consciente dos riscos.