Chrome no celular deve tornar a autenticação de dois fatores ainda mais simples

Chrome no celular deve tornar a autenticação de dois fatores ainda mais simples

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 02 de Agosto de 2021 às 12h52
Charles Deluvio/Unsplash

A autenticação de dois fatores é um importante mecanismo para assegurar que a única pessoa que pode se conectar à sua conta é você. No perfil do Google, qualquer tentativa de login é interrompida com a verificação dupla que usa o celular para reforçar a identidade do usuário.

Entre as opções de confirmação oferecida pela Gigante das Buscas (via notificação, mensagem de texto, ligação ou Google Authenticator) agora está o Chrome. O navegador será um meio de entrada mais rígido que, usando Bluetooth, identifica proximidade com o computador e autoriza a conclusão do login de maneira automatíca.

“Alguém está tentando se conectar à sua conta Google em um dispositivo próximo”, informa a tela de autenticação da plataforma. É esse o ponto que diferencia a verificação do Chrome das demais soluções, já que ele adiciona dados de proximidade ao processo.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Logo do Chrome sobre a janela de autenticação entrega que o mecanismo corre totalmente no navegador (Imagem: Reprodução/9to5Google)

A função foi adicionada à versão 93 do Chrome Beta e, ao que parece, nem todos os usuários a receberam. Para utilizá-la, é necessário vincular o celular ao computador previamente e ativar o recurso #enable-web-authentication-cable-v2-support no menu de recursos experimentais e ter a sincronização entre dispositivos habilitada (o que implica no envio de dados ao Google).

Verificação consome pouca energia

Ao que parece, o mecanismo utiliza conexão Bluetooth de baixa demanda energética, então não deve consumir muita bateria para verificar a proximidade da tentativa de login. Por ser mais rigoroso, o processo deve ser mais confiável do que as demais alternativas.

Não há previsão para a liberação da ferramenta na versão final do Chrome, mas é bem provável que ela seja parte da próxima atualização, já que a distribuição estável já se encontra na compilação 92. Até que seja de fato liberado, podem ocorrer bugs com mais frequência, então experimente o mecanismo com ressalvas.

Mais detalhes sobre como a ferramenta vai funcionar devem ser divulgados na liberação definitiva acontecer. Para conferir se o recurso já chegou para você, dê uma olhada na Play Store e App Store para baixar atualizações pendentes.

Fonte: 9to5Google

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.