Chrome bloqueará notificações de sites que abusam do recurso

Chrome bloqueará notificações de sites que abusam do recurso

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 02 de Junho de 2022 às 13h20
Montagem: Matheus Bigogno/Canaltech

O Google quer reduzir o recebimento de notificações indesejadas enviadas por sites acessados no Chrome. A autorização para avisar quando há algo novo tem tornado recorrente nos últimos meses ao acessar páginas pela primeira vez. Em muitos casos, isso ocorre sem você ter clicado em botões nem conhecido o site, o que é um grande inconveniente.

Muitos desenvolvedores estão colocando esses pedidos de permissão escondidos, embutidos nos avisos sobre cookies ou como algo obrigatório para usar aplicativos da web. O problema quando você aceita é a enxurrada de mensagens que começam a chegar constantemente ao navegador, com avisos sobre novas publicações ou produtos à venda.

Sites maliciosos tem usado esse recurso legítimo para enviar spam ou tentar enganar usuários (Imagem: Captura de tela/Alveni Lisboa/Canaltech)

Em muitos casos, o usuário se inscreve por engano em sites maliciosos ou criados para disseminar spam. Além do inconveniente, isso pode levar a infecções na sua máquina/dispositivo móvel ou roubo de dados sensíveis.

Combate ao spam

Embora o Google já tenha avançado muito nos últimos anos, com a opção de silenciar manualmente o prompt de notificação dos sites que abusam, ainda haviam brechas exploradas. Agora, a empresa quer adotar uma abordagem ainda mais forte para revogar automaticamente a permissão de sites, bem como o bloqueio de tentativas futuras de solicitar permissões.

Se você marcar que determinada caixa de diálogo é indesejada, o navegador passará a bloqueá-la agora e para sempre. Será possível desfazer isso nas configurações, caso tenha feito por engano, ou desabilitar o recurso, mas a medida pretende oferecer mais proteção para as pessoas.

Segundo o Google, a medida não deve afetar a maioria dos sites que trabalham com notificações via Chrome atualmente, mas pode barrar aqueles mais inconvenientes. Não está claro como a companhia analisará tal critério, nem se haverá uma listagem de sites proibidos, porém especula-se relação com a quantidade de vezes em que foi silenciado.

Muita gente aceita receber notificações por engano e acaba bombardeada por conteúdos indesejados (Imagem: Reprodução/iDigitalLife)

De fato, há sites que mandam tantos alertas por dia que chegam a atrapalhar a rotina de trabalho. Por outro lado, existe a preocupação de que o esforço do Chrome poderia impactar sites legítimos que querem apenas avisar pessoas interessadas no conteúdo. Hoje, o programa já faz uma espécie de moderação de conteúdo por meio dos recursos de navegação segura ao impedir o acesso a sites prejudiciais.

Violação dos termos de serviço

A decisão dura do Google seria baseada em uma suposta violação dos termos de serviço dos desenvolvedores, que restringem o uso das APIs do Chrome para enviar spam. Mas as notificações não são feitas por uma integração específica do navegador, mas sim por um padrão aberto da web, portanto há uma zona cinzenta aí no meio.

Um porta-voz do Google, em entrevista ao site 9to5Google, enfatizou a necessidade de proteger usuários do Chrome do crescente aumento do spam de notificações na web. "Esse recurso está focado em resolver esse problema, garantindo que os usuários recebam apenas notificações relevantes. Vemos este trabalho como agindo em nome dos usuários para proteger seus interesses e é uma intervenção que está sob controle e discrição do usuário", disse.

Por enquanto, este ainda é um recurso em desenvolvimento e pode levar algum tempo para ser liberado em definitivo. Não há sequer uma previsão de qual versão do Chrome poderá receber o mecanismo. O jeito é aguardar a evolução para saber quando as pessoas terão mais esse sistema de proteção.

Fonte: Google, 9to5Google  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.