Assistente virtual do Facebook deve integrar WhatsApp e Ray-Ban; entenda

Assistente virtual do Facebook deve integrar WhatsApp e Ray-Ban; entenda

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 18 de Abril de 2022 às 11h52
Facebook/Ray-Ban

A Meta pode usar os óculos escuros da Ray-Ban como forma de integrar o mundo externo com o WhatsApp, sem depender de celulares ou computadores. O objetivo seria tornar o mensageiro mais alinhado com assistentes virtuais, com o uso de aprendizado de máquina e inteligência artificial, para executar tarefas rotineiras.

Algumas strings encontradas na versão 2.22.9.13 do programa mostram uma possível integração, ainda sem muita clareza de como tudo funcionaria. Ao que parece, os códigos já estariam prontos para o uso dos desenvolvedores, embora ainda não estejam liberados.

Integrar os óculos Ray-Ban ao WhatsApp parece ser o próximo passo da Meta rumo ao metaverso (Imagem: Reprodução/WhatsApp)

O foco seria o emprego de uma das mais inovadoras ferramentas da empresa, voltada para registrar o dia a dia dos usuários, e integrá-la ao mundo digital com os Ray-Ban Stories. É provável que a integração inicial seja com o assistente do Facebook e não de outras empresas, mas isso não impediria uma liberação no futuro.

No código do mensageiro também foram encontradas duas imagens que comprovam essa integração. A primeira é um desenho dos óculos com o símbolo do WhatsApp ao lado e a segunda é uma representação das ondas sonoras de mensagens de voz com o cadeado de criptografia.

WhatsBan ou Ray-Zap?

Pelo que tudo indica, os óculos seriam totalmente integrados com o WhatsApp por meio do assistente, sem depender de celulares ou outros acessórios correlacionados. A estratégia faz sentido, pois a Meta não desenvolve aparelhos de telefonia, portanto deseja reduzir a necessidade deles para o funcionamento das suas soluções.

A interação ocorreria por voz e com comandos simples, tudo feito de forma criptografada (como já ocorre no mensageiro) e sem a possibilidade de acesso de terceiros. Essa é uma preocupação fundamental para um acessório que será usado na rua, ambiente no qual está sujeito à intercepção de comunicação.

Se der certo, a estratégia deve aproximar ainda mais os aplicativos da Meta aos seus hardwares, inclusive ao Oculus Quest 2 e demais aparelhos de realidade virtual. Esse pode ser um primeiro passo para levar o "Zap" para o metaverso, com funcionalidades extras além do chat por texto ou mensagens de voz do grupo da família.

A ideia da companhia de Mark Zuckerberg é integrar Instagram, WhatsApp, Messenger e Facebook no metaverso de forma natural e unificada. Para isso, é necessário criar mecanismos de conversas entre si (como já ocorre via software) e possibilidades de acessar tais ferramentas de modo intuito no ambiente digital.

Fonte: XDA-Developers  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.