Publicidade

Apple muda sistema de preços para aplicativos e serviços da App Store

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 08 de Dezembro de 2022 às 12h40

Link copiado!

Reprodução/Apple
Reprodução/Apple
Tudo sobre Apple

A Apple anunciou uma importante mudança na política de preços da App Store. A loja oficial do iOS passará a trabalhar com 900 faixas de preços diferentes para facilitar a venda de aplicativos, assinaturas ou complementos por país e região. Esse aumento foi de quase dez vezes o total de preços anteriores.

A mudança deve abranger 44 moedas do mundo inteiro, incluindo o Real, e deve aprimorar o gerenciamento da taxa de câmbio mudanças. Será possível iniciar com vendas a partir de R$ 0,50 e R$ 0,90 (valores mínimos) e chegar até a R$ 49,00 na primeira faixa. Essas quantias vão aumentando até pegar a faixa entre R$ 999,90 e R$ 59.999,00 (valor máximo).

Os desenvolvedores poderão inserir novos modelos de preços para cada um dos 175 mercados em que a App Store atua. Haverá a possibilidade de adotar valores iniciados com dois dígitos iguais (R$ 220, por exemplo) ou com decimais arredondados (R$ 90,00 ou R$ 89,90, por exemplo). Essas faixas são particularmente úteis para gerenciar pacotes e planos anuais.

Continua após a publicidade

Preços fixos ou ajustáveis

Quem preferir também poderá estabelecer preços por vitrine ou definir um único específico e replicá-lo automaticamente para todas as outras 174 vitrines e 44 moedas. Apesar disso, muitos desenvolvedores preferem trabalhar com preços diferentes para países, afinal a conversão automática do dólar pode sair muito caro para locais com moeda desvalorizada.

Por outro lado, quem precisa ter previsibilidade na arrecadação, pode manter o preço fixado em uma moeda local. Isso fará com que o preço pago em qualquer outro país seja automaticamente convertido, independentemente da flutuação de câmbio ou impostos.

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Os aprimoramentos de preços estarão disponíveis para aplicativos que oferecem assinaturas renováveis ​​automaticamente a partir desta semana e para todos os outros apps e compras a partir do segundo trimestre de 2023. A Maçã espera entregar mais transparência e controle para os desenvolvedores, pois terão melhor noção de quanto receberão no final do mês.

Essas novas faixas definidas pela Apple são baseadas em mudanças recentes nos impostos e taxas de câmbio do dólar. A ideia, segundo a empresa, é evitar a perda no poder de compra, garantindo que os desenvolvedores possam ajustar preços a qualquer momento para reagir em caso de instabilidade financeira.