Huawei | Vazam imagens do suposto novo sistema operacional da chinesa

Por Felipe Ribeiro | 04 de Junho de 2019 às 10h22
Divulgação/Huawei
Tudo sobre

Huawei

Saiba tudo sobre Huawei

Ver mais

Desde que foi proibida de fazer qualquer negócio nos Estados Unidos, a Huawei tem trabalhado em seu próprio sistema operacional para o caso de não conseguir mais utilizar o Android, da Google, em seus aparelhos. Com a janela de 90 dias proporcionada pelo governo dos EUA para que a gigante chinesa pudesse concluir suas pendências por lá, os desenvolvedores ganharam mais tempo para desenvolver esse suposto novo SO, que, segundo patentes registradas no Escritório Alemão de Marcas e Patentes em 24 de maio, se chamará Ark OS.

No pedido de patente, a empresa também compartilhou imagens dos menus da interface. Os prints, que foram publicados em alguns sites indianos, são completamente diferentes do que a empresa vem fazendo com a atual skin EMUI, feita com base no Android, mesmo que os aplicativos exibidos nestes vazamentos sejam baseados nos que já vemos no sistema da Google. Isso insinua que o suposto Ark OS suportará aplicativos Android nativamente e dará a opção de baixá-los usando uma loja de terceiros.

As imagens do suposto Ark OS também repetidamente mencionam o nome da “Android Green Alliance”. Essa é uma associação chinesa formada hpa alguns anos por empresas como Tencent e Alibaba em uma tentativa de introduzir padrões de qualidade e design de seus aplicativos no sistema operacional Android.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
Imagem: iGyaan

Embora não se saiba qual será o papel dessa associação no Ark OS, ela pode configurar um padrão para testar a qualidade de aplicativos para que eles possam ser disponibilizados na loja de aplicativos no próximo SO. Infelizmente, a Huawei não anunciou quando o seu SO substituto do Android poderá estrear, mas é esperado que faça uma aparição antes do prazo de 90 dias para a empresa, definitivamente, encerrar suas atividades nos EUA.

Fonte: iGyaan , The Mobile Indian

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.