Publicidade

Android 14 tem recurso contra apps pré-instalados no celular

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 03 de Janeiro de 2024 às 10h02

Link copiado!

Alok Sharma/Unsplash/Google
Alok Sharma/Unsplash/Google
Tudo sobre Google

O Android 14 tem um recurso oculto no código que poderá ser usado contra os aplicativos pré-instalados pelos fabricantes de celular. Segundo a descoberta do desenvolvedor Mishaal Rahman, o sistema operacional conta com um mecanismo para reduzir significativamente o uso de bateria e memória por esses apps.

Os apps pré-instalados são conhecidos pelo chamado bloatware, pois são aplicativos de pouca utilidade para as pessoas e que consomem espaço de armazenamento e recursos de memória e bateria do sistema.

Android 14 contra apps pré-instalados

Continua após a publicidade

De acordo com o post de Rahman na plataforma Patreon, o Android 14 seria capaz de escanear os apps na primeira inicialização do sistema e identificar quais têm “atividade de inicialização exportada”.

Isso significa que os aplicativos que podem ser iniciados através de um ícone na tela inicial serão colocados em modo em suspensão até que sejam de fato abertos pelo usuário.

Segundo o desenvolvedor, essa solução pode diminuir bastante o uso de memória e bateria por apps não utilizados pelas pessoas. No entanto, Rahman destaca que essa função ainda não está habilitada nos aparelhos com Android 14. Apesar de o sistema operacional estar em fase de distribuição nos celulares compatíveis ao redor do mundo, esse recurso ainda não está ativo.

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

O Google deve acionar esse modo por padrão no Android Open Source Project, mas permitirá que os fabricantes optem por não utilizar essa função caso desejarem. Além disso, as fabricantes poderão adicionar seus aplicativos pré-instalados na lista de permissões para que continuem a consumir recursos dos celulares.

O desenvolvedor nota ainda que o próprio Google já tem um conjunto de apps na lista de permissões com o objetivo de manter o sistema em bom funcionamento — o que inclui, por exemplo, as atualizações automáticas de aplicativos e a sincronização geral de dados.

Por enquanto, a solução se apresenta como uma promessa para combater o bloatware, mas será necessário esperar para ver como as fabricantes vão incorporar o recurso de escaneamento e suspensão de apps pré-instalados em seus aparelhos.