Xiaomi lança carregador rápido com preço quase 80% menor que um similar da Apple

Por Diego Sousa | 28 de Julho de 2020 às 15h50
Divulgação/Xiaomi

A Xiaomi começou a vender na China o Mi Charger 33 W, novo carregador que chama a atenção por dois fatores: velocidade de carregamento e preço. O acessório oferece suporte à tecnologia fast charging de 33 W e custa aproximadamente R$ 50 conversão direta.

Segundo a fabricante chinesa, o novo carregador é capaz de recarregar uma bateria de 4.700 mAh em pouco mais de uma hora, sendo necessários 30 minutos para chegar a 64%. Ele suporta o protocolo de carregamento proprietário da Xiaomi com energia de 11 V a 3 A e 33 W de potência.

Carregador rápido da Xiaomi oferece velocidades de até 33 W (Foto: Divulgação/Xiaomi)

Infelizmente, o dispositivo também precisa suportar uma tecnologia de carregamento rápido de, no mínimo, 33 W para usufruir de toda potência do acessório. A própria Xiaomi já oferece alguns celulares prontos para isso, como Mi 10 , 10 Pro, Redmi K30 Pro e Redmi 10X Pro, mas também é possível recarregar iPads, MacBooks e até notebooks de outras marcas compatíveis com o USB-C 3.0.

Apesar de potente, o Mi Charger é compacto e deve conquistar usuários que não param em casa e precisam carregar o aparelho durante o dia. Em relação à segurança, o acessório é construído em material resistente ao fogo, além de proteção contra raios e campo eletromagnético.

Carregador traz resistente ao fogo, além de proteção contra raios e campos eletromagnéticos (Foto: Divulgação/Xiaomi)

Preço surpreendente

A princípio, o Mi Charger 33 W será vendido apenas na China através do site oficial da marca. Seu preço sugerido impressiona: 69 iuanes (US$ 10), cerca de R$ 50 em conversão direta.

Para comparação, a Apple vende um carregador para iPhone que oferece 30 W de potência por R$ 349 aqui no Brasil e US$ 47 (R$ 240) nos EUA, quase cinco vezes mais caro na comparação com o acessório da Xiaomi levando em conta os seus preços originais. Mesmo considerando possíveis as taxas de importação e impostos, o valor para adquirir o produto da Xiaomi por aqui ainda deverá ser menor.

Você se anima em importar uma belezinha dessas? Conte nos comentários.

Fonte: Xiaomi

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.