Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

5 apps do Windows 11 que a Microsoft aposentou em 2023

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 29 de Dezembro de 2023 às 08h00

Link copiado!

Microsoft/Unsplash
Microsoft/Unsplash
Tudo sobre Microsoft

O ano de 2023 foi marcado pelo fim do suporte a uma série de apps clássicos e reconhecidos do Windows 11, alguns, inclusive, disponíveis desde os primeiros anos do sistema operacional. O encerramento dessas plataformas é algo comum do SO da Microsoft, que tem um caráter mutável e ganha novos recursos, mas também os perde, de acordo com o avanço tecnológico e o comportamento dos usuários.

É o que explica, por exemplo, a presença de grandes nomes como a Cortana e o WordPad na lista deste ano, mas também de alguns recursos de segurança ou plataformas de produtividade. Seja para serem substituídos por soluções mais abrangentes ou descontinuados devido ao pouco uso, estes foram os principais apps de Windows 11 abandonados pela Microsoft em 2023:

1. Cortana

Continua após a publicidade

Na onda das assistentes de voz, a Microsoft introduziu a Cortana ainda no Windows Phone 8.1 como resposta a nomes como Siri e Google Assistente. A tecnologia, com nome inspirado na série de games Halo e integrada à busca do sistema operacional, até sobreviveu para chegar à atual versão da plataforma, ainda que muitos datem o começo do fim ainda em 2017, com o encerramento da linha de celulares da Microsoft.

O fim definitivo, porém, veio com a substituição por outra febre do momento — a IA — e a chegada do Copilot. Hoje, a Cortana não funciona mais com as pesquisas nem se conecta aos servidores da Microsoft, deixando de receber atualizações. Quem tentar abrir seu app independente vê uma mensagem de erro, informando que assistente foi “preterida”, em uma tradução ruim do inglês “deprecated”, que deveria significar "descontinuada".

Ainda nesse campo, vale a pena citar também a aposentadoria da ferramenta de Reconhecimento de Voz. Introduzida em 2006, no Windows Vista, a função deixou de funcionar em 2023 mas recebeu uma versão repaginada, com interface moderna e tecnologia mais assertiva no reconhecimento de comandos dos usuários.

2. WordPad

Aquele que antes era visto como uma versão bem mais simples do Word viu seu fim em 2023. Parte integrante do sistema operacional da Microsoft desde o Windows 95, o WordPad era útil para os usuários que precisavam abrir um arquivo no formato DOC ou trabalhar em um documento rápido, mas não queriam ter o trabalho de baixar uma solução de código aberto ou pagar pelo Office.

Em meio ao aumento no uso de soluções na nuvem, como o Google Docs, e a própria transição da Microsoft para esse tipo de tecnologia, o WordPad acabou deixado de lado. No Windows 10, ele já não era mais atualizado e, mesmo que ainda funciona no Windows 11, a Microsoft já anunciou que ele será descontinuado e removido do sistema operacional em alguma atualização futura.

Continua após a publicidade

A mudança acompanhou, também, alterações no Bloco de Notas, que recebeu uma repaginação no Windows 11 após décadas sem mudanças profundas. Agora, a recomendação é que o app seja usado para arquivos no formato TXT e formatação em Rich Text, enquanto os documentos DOCX ficam restritos ao Word e outras alternativas gratuitas ao processador de texto.

3. Email e Calendário

Novamente falando de versões mais simples, o app Email e Calendário, embutido em todo Windows 11, era como uma versão básica do Outlook. Enquanto simulava uma versão local de seu irmão maior, a Microsoft focava no desenvolvimento de uma versão web para atender a todos os usuários.

Continua após a publicidade

Disponível desde o Windows 8 como a ferramenta padrão de correio eletrônico do sistema operacional, o app Email e Calendário deve deixar de funcionar no segundo semestre de 2024. Ele, porém, não é mais parte integrante do Windows 11, mas ainda pode ser utilizado a partir de download via Microsoft Store — com direito a aviso sobre o fim iminente de suporte à solução.

4. Dicas

Espécie de tutorial do Windows e historicamente embutido nas mais recentes versões da plataforma, o app dedicado às Dicas do sistema operacional vai deixar de funcionar, também, em 2024. A partir de agora, os usuários serão notificados sobre adições à plataforma por meio de postagens oficiais da Microsoft, além de guias práticos como os que são publicados pelo Canaltech.

5. Microsoft Defender Application Guard

Continua após a publicidade

Chamado em português de Defensor de Guarda de Aplicativo do Microsoft Defender, o sistema de segurança era voltado para proteger softwares específicos, como o Edge, Office e APIs, contra ameaças em potencial. A ideia era abrir links e arquivos que não fossem confirmados como seguros em um ambiente isolado, de forma que os eventuais riscos não chegassem ao restante do sistema operacional.

Não é como se a Microsoft estivesse reduzindo a proteção do Windows, entretanto. A ideia, aqui, é que as tarefas de segurança sejam realizadas por soluções mais abrangentes, como o próprio Defender e outros sistemas individuais, além das regras de uso aplicadas por administradores corporativos.

Mais apps estão na lista de fim de suporte

Continua após a publicidade

Ainda que os cinco softwares citados nesta lista sejam os principais, 2023 também representou o fim de soluções menos utilizadas do Windows 11, mas que também fazia parte do pacote padrão da plataforma. Confira:

  • Windows Mixed Reality: o portal de realidade virtual e aumentada que funcionava ao lado do HoloLens e outros equipamentos do tipo deve ser substituído pelo Mesh, que traz recursos ligados ao metaverso;
  • Filmes e TV: o app que serve como biblioteca de mídia deixará de ser parte do Windows 11, mas ainda terá versão independente disponível na Microsoft Store;
  • Mapas: instalações limpas também não trarão o app de localização pré-instalado, mas ele ainda poderá ser baixado individualmente;
  • Ferramenta de Diagnóstico de Suporte da Microsoft: conhecido também como MSDT, da sigla em inglês, o recurso será descontinuado e não vai mais coletar dados para auxiliar na manutenção do PC;
  • Modo de console: a ferramenta de compatibilidade para softwares antigos não será mais parte integrante do Windows, mas estará disponível sob demanda.

Outras mudanças do Windows 11 envolvem também o fim do suporte ao protocolo de segurança TLS 1.0 e 1.1 e a descontinuação do Steps Recorder, que servia para gravar a tela do sistema operacional, em prol de uma solução mais abrangente de captura. Ainda, em 2024, recursos como VBScript e padrões de conectividade considerados obsoletos, como o AllJoyn e o Computer Browser Protocol, também deixarão de funcionar.