Viral | Um dos brasileiros que assediaram mulher na Copa pode ser deportado

Por Ares Saturno | 18 de Junho de 2018 às 18h55

Vergonha alheia é pouco para descrever o sentimento que Diego Valença Jatobá, um brasileiro filmado na Rússia estragando a diversão da Copa ao constranger com ofensas sexuais uma cidadã local, suscitou na população. No vídeo, Jatobá aparece com mais três compatriotas, ainda não identificados, cercando uma jovem mulher russa quando, em tom de chacota, começam a gritar "essa é bem rosinha", "ai, que delícia" e "B***** rosa", enquanto a garota, sem entender o idioma português, é receptiva com a invasão à sua intimidade e exposta na rede. A gravação foi feita no país que sedia a Copa e começou a circular viralmente pela Internet a partir do sábado (16).

O único dos assediadores brasileiros identificado até o momento, Diego Valença Jatobá, é do Recife, em Pernambuco e já foi secretário de Turismo em Ipojuca, município que compreende a região de Porto de Galinhas, também no estado nordestino.

Essa segunda-feira (18) foi atribulada para a Embaixada do Brasil na Rússia, que recebeu mais de dez cartas de brasileiros irados com a violência sexual cometida pelo grupo, algumas delas sugerindo a deportação dos assediadores de volta ao Brasil para responderem penalmente pelos crimes cometidos. Segundo a lei russa, cabe à garota violentada prestar as devidas queixas para que se possa fazer a Justiça. Caso ela recorra às autoridades do país sede da Copa, os criminosos podem ser presos e deportados de volta ao Brasil pela polícia do Kremlin, onde responderão criminalmente.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Fonte: Extra

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.