Comparativo 230 / 233 vídeos

Melhores celulares entre R$ 1.000 e R$ 1.500 de 2019

32:23 | Por Sérgio Oliveira | 31 de Outubro de 2019

Com a proximidade do fim do ano, muita gente fica ansiosa para botar as mãos no 13º e investir na troca daquele smartphone que já está velhinho e cansado. Se você já vem se preparando para isso há algum tempo, é possível que já tenha uma quantia razoável para investir em um aparelho que nem é tão básico, nem top de linha, mas que ainda assim lhe atenderá com folga no dia-a-dia.

Para ajudar você nessa tarefa e fazer o seu dinheirinho render o máximo possível, o Canaltech preparou esta lista com os 7 melhores smartphones que custam entre R$ 1.000 e R$ 1.500 lançados em 2019. Tem opções para todos os bolsos e gostos. Confira:

1. Xiaomi Mi A3: o melhor Android GO

O Xiaomi Mi A3 é uma opção para quem se preocupa principalmente com uma experiência de uso fluida e sem engasgos. Isso porque esse smartphone vem equipado com Android GO de fábrica e a garantia de que você está rodando o essencial.

As configurações também são bem interessantes: temos à mão um smartphone equipado com processador Snapdragon 665 de oito núcleos, 4 GB de memória RAM, bateria de 4.030 mAh de capacidade e suporte a recarregamento rápido e leitor de impressão digital instalado sob a tela — uma delícia. As câmeras também não decepcionam: na parte de trás, há um sensor principal de 48 megapixels, outro de 8 MP ultrawide e um sensor de profundidade, para dar aquele efeito de fundo desfocado, de 2 MP. Já na parte da frente, a câmera tem 32 MP — mais que suficiente para boas selfies. E ah, todas suportam HDR.

Para alguns usuários, o tropeço pode ficar por conta da tela. Apesar de empregar tecnologia Super AMOLED e ter 6 polegadas, o Mi A3 tem resolução HD apenas — o que pode incomodar e o coloca atrás de outras opções desta lista. Mesmo assim, se olharmos para o preço deste aparelho, ele pode ser uma boa opção, saindo por R$ 1.030 na versão com 64 GB de armazenamento (também há uma com 128 GB).

(Foto: Divulgação/SCMP)

2. Redmi Note 7: para quem é fã da MIUI

O Redmi Note 7 é mais uma alternativa interessante da Xiaomi nesta lista. Mas há várias diferenças em relação ao A3 e que devem ser pesadas por você na hora da compra.

As melhorias em relação ao Xiaomi A3 ficam por conta da tela, que embora aqui seja LCD IPS, tem 6,3 polegadas e resolução Full HD+, capaz de entregar imagens de maior qualidade. Também há mais opções de configuração — quatro, ao todo: 3 GB RAM + 32 GB ROM, 4 GB RAM + 64 GB ROM, 4 GB RAM + 128 GB ROM e 6 GB RAM + 64 GB ROM. A bateria, por outro lado, é praticamente a mesma, com 4.000 mAh de capacidade.

Por outro lado, também rolou alguns cortes, sendo o mais notável deles no processador: aqui temos um Snapdragon 660, um chip ainda bastante competente, mas que já data de 2017. A quantidade de câmeras também mudou: são dois sensores traseiros, um principal de 48 MP e outro de profundidade de 5 MP, enquanto na frente temos uma câmera para selfies de 13 MP. Em ambos os casos, há suporte a HDR e as câmeras aproveitam bem a luz e capturam cores bastante vibrantes.

Agora bote na balança tudo isso e veja o que mais vale a pena. O Redmi Note 7 está saindo por R$ 1.030.

(Foto: Divulgação/Redmi)

3. Mi 9 Lite: quase um topo de linha

Saindo da linha de intermediários mais básicos, damos de cara com o Mi 9 Lite, mais uma alternativa da Xiaomi nessa categoria, mas mirando uma faixa mais avançada.

Como uma versão mais simples e acessível do topo de linha Mi 9, o Mi 9 Lite carrega configurações bem interessantes, com destaque para a tela Super AMOLED de 6,39 polegadas e resolução Full HD+. O aproveitamento do corpo do aparelho é bacana, principalmente porque ele não tem borda inferior e o notch que abriga a câmera frontal de 32 MP é em formato de gota.

Falando em câmera, o conjunto principal é composto por um sensor de 48 megapixels, outro ultrawide de 8 megapixels e um terceiro de profundidade com 2 megapixels. Dentro da carcaça o que temos é um Snapdragon 710, processador digno de um intermediário premium, além de bateria de 4.030 mAh, 6 GB de memória RAM e opções de 64 GB ou 128 GB de armazenamento interno.

O Mi 9 Lite é um smartphone bastante sólido e que custa apenas R$ 1.650.

(Foto: Divulgação/Xiaomi)

4. P30 Lite: o melhor para fotos

Seguindo a onda dos aparelhos lite, a Huawei foi outra fabricante que resolveu apostar em uma versão mais em conta de um topo de linha: no caso, o Huawei P30. Mesmo assim, o P30 Lite só tem de lite o nome mesmo, pois suas configurações são bem poderosas.

A começar pelo processador Kirin 710 proprietário da empresa chinesa. Com oito núcleos, ele chega a funcionar a até 2,2 GHz, entregando desempenho de sobra ao lado dos 4 GB ou 6 GB de RAM na hora de rodar apps e jogos mais pesados. Embora não estejamos falando de um P30 Pro, o conjunto de câmeras ainda é bem competente. São três lentes na parte de trás (24 MP + 8 MP ultrawide + 2 MP) e um sensor de 32 megapixels na parte da frente.

Para fechar o pacote, a tela IPS LCD de 6,15 polegadas tem resolução Full HD+, tornando esse aparelho bastante atraente sobretudo quando a gente olha para o seu preço: apenas R$ 1.250.

(Foto: Divulgação/Huawei)

5. Galaxy A50: o melhor intermediário da Samsung

Assim como o Galaxy A20 oferecia na lista de smartphones básicos um gostinho de intermediário, o Galaxy A50 nos dá um gostinho de topo de linha. Este smartphone traz tela Super AMOLED de excelente qualidade, 6,4 polegadas e 2340 x 1080 pixels de resolução, sem notch e sem queixos, já que guarda a câmera frontal de 25 MP num punchole.

Na parte de trás, o sistema de câmeras inclui três sensores: um principal de 25 megapixels, outro ultrawide de 8 megapixels e um terceiro sensor de profundidade ToF de 5 megapixels, para caprichar no efeito de fundo desfocado. Dentro da carcaça, o Exynos 9610 entrega desempenho suficiente para rodar jogos e apps mais pesados sem engasgos. Já a bateria tem 4000 mAh de capacidade, suficiente para aguentar um dia inteiro longe da tomada, e o sistema operacional é o Android 9 Pie, com promessa de atualização para o Android 10.

São especificações balanceadas, num visual com cara de premium e com duas opções de compra: 4 GB de RAM + 64 GB de armazenamento e 6 GB de RAM + 128 GB de armazenamento. Os preços partem de R$ 1.560.

(Foto: Reprodução/ITC)

6. Moto G7 Plus: o melhor da linha

Diferente do Moto G7 Play, que foi capado para manter um preço atraente, o Moto G7 Plus não só traz configurações bem mais interessantes, como é o melhor smartphone da linha Moto G7.

O grande trunfo do Moto G7 Plus acaba sendo seu conjunto de câmeras, que apesar de não trazerem nenhuma firula, são bem competentes e fazem bons registros, até mesmo em ambientes com pouca luz. Na parte de trás o que temos é uma dupla de 16 megapixels e 5 megapixels, enquanto na parte da frente as selfies ficam por conta do sensor de 12 MP.

De resto, o aparelho transita ali na média do segmento, trazendo tela de 6,2 polegadas, 2270 x 1080 pixels de resolução e qualidade bem OK para um aparelho desta categoria. A bateria tem apenas 3000 mAh de capacidade, mas isso acaba sendo contornado pelo Snapdragon 636, que tem desempenho balanceado e gerencia muito bem a energia. Fechando o pacote, temos 4 GB de memória RAM e 64 GB de armazenamento interno, que devem ser suficientes para quem está disposto a pagar R$ 1.260 numa marca conhecida e com assistência e suporte local.

(Foto: Canaltech)

7. Galaxy M30: a melhor bateria e a melhor tela

Se a sua principal preocupação na hora de comprar um smartphone é a bateria, então fique sossegado, pois o Galaxy M30 foi feito sob medida para você. O grande destaque deste aparelho é sua bateria monstruosa de nada mais que 5.000 mAh de capacidade, aguentando até um dia e meio longe da tomada.

A tela também merece destaque, empregando tecnologia Super AMOLED num display de 6,4 polegadas e resolução Full HD+. Na parte da cima, há um notch para acomodar a câmera frontal de 16 megapixels. Virando o aparelho, temos três câmeras, sendo a principal de 13 megapixels, outra ultrawide de 5 MP e um sensor de profundidade de 5 MP — nada muito surpreendente, diga-se de passagem.

O processamento fica por conta do Exynos 7904 de oito núcleos, que vem acompanhado ou por 4 GB de memória RAM e 64 GB de armazenamento, ou por 6 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento. Em ambos os casos, o desempenho é suficiente para rodar tudo com muito pouco atraso e segurar até mesmo o tranco de alguns jogos mais pesados.

No fim das contas, se você está procurando um smartphone intermediário nos preços, com um belo display, bateria avantajada e duradoura, câmeras OK e hardware mediano, o Galaxy M30 é seu por R$ 1.060.

(Foto: Canaltech)

Menção honrosa: Galaxy A80

O Galaxy A80 tem os dois pés fincados na linha que separa um intermediário de um topo de linha. Prova disso já pode ser vista na "cara" dele: não há qualquer notch ou borda na tela Super AMOLED Full HD+ de 6,41 polegadas. Em vez disso, a câmera tripla (48 MP + 8 MP ultrawide + sensor de profundidade de 5 MP) é retrátil e faz as vezes de câmera principal e de selfie ao mesmo tempo.

É esse recurso que garante as melhores fotografias de todos os modelos desta lista e que coloca o Galaxy A80 para flertar com o segmento topo de linha. Em contrapartida, é o seu processador que "puxa" ele para baixo, colocando-o longe, mas bem longe, de qualquer alternativa da categoria acima. Estamos falando do excelente Snapdragon 730, que cumpre muito bem o seu papel na faixa dos intermediários, mas apenas nela.

Não fosse isso, o A80 se passaria fácil por um smartphone premium, vindo equipado com 8 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento interno. A bateria é de 3700 mAh, o leitor de digitais está instalado sob a tela e o Android 9 Pie vem instalado de fábrica. Tudo isso cobra seu preço: R$ 2.250.

(Foto: Reprodução)

Gostou desse vídeo?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.