5 Motivos 212 / 227 vídeos

5 motivos para NÃO comprar o iPhone XR

03:38 | Por Redação | 10 de Dezembro de 2018
Tudo sobre

Saiba tudo sobre iPhone

Ficha técnica

Como morar no Brasil não é para iniciantes, comprar aparelhos da Apple pode ser um problema e tanto, afinal nenhum smartphone é perfeito (porém alguns cobram como se fossem, e isso não é interessante). Confira agora 5 motivos para não comprar o iPhone XR.

Preço de nova geração

Infelizmente a Apple optou por não renovar a antiga linha de iPhones mais acessíveis (os antigos iPhone 5c e SE), e entregou o iPhone XR como mera adição aos modelos XS e XS Max que entraram para o portfólio da empresa em 2018.

Isso tem um preço, começando pelos 749 dólares cobrados lá fora, colocando o XR numa posição onde ainda optar pelo modelo “mais simples” de 2018 significa pagar mais caro que qualquer iPhone da geração passada.

Tela questionável

Pagar pela nova geração deveria significar levar o melhor possível para casa, e no caso do XR temos a resolução da tela menor que a presente num iPhone 8 Plus, X, XS e XS Max; é possível consumir conteúdo 1080p (fullHD) no YouTube pelo XR, mas note que a tela ajusta a resolução real para 828 x 1792 pixels, independente do conteúdo que você assista (e isso NÃO te entrega 1080p).

Para quem migra de um iPhone 8 para o XR não há problemas, porém usuários da versão “plus” notarão menos detalhes na tela do novo iPhone, presos numa resolução ligeiramente acima de 720p.

Menos memória disponível

Ao passo que existem modelos do iPhone XS com 64/256/512 GB de ROM (permitindo que usuários mais exigentes tenham mais espaço no aparelho); já no XR as opções se reduzem para 64/128/256 GB de ROM, frustrando os planos de usuários hardcore que exigem utilizar a maior quantidade de espaço disponível.

Ao lembrar que não contamos com suporte microSD nos iPhones, fica a menor capacidade do XR como incômodo aos usuários pesados.

“Zoom” é com os XS

Para nós o recurso não é tão importante assim, mas para muitos usuários é fator indispensável para os modelos de iPhone com sistema duplo de câmera; essa lógica faz sentido principalmente ao comparar o XR com o XS ou XS Max.

O usuário que opta pelo XR perde os 2x de zoom real dos modelos mais parrudos e contará apenas com aproximação digital de imagem para essa situação específica.

Sem leitura de digitais

Da mesma forma que outros aparelhos da empresa celebram o fim da leitura de impressões digitais do usuário o iPhone XR empurra apenas o “FaceID” (que funciona corretamente).

Falamos de algo que deveria acrescentar sua funcionalidade ao iPhone (e não ser algo substituível por um sistema com propósito completamente diferente e com limitações opostas); se você prefere a praticidade biométrica de seus dedos, esqueça o XR.

Gostou desse vídeo?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.