TIM assume liderança de operadoras móveis no Brasil após integração com Oi Móvel

TIM assume liderança de operadoras móveis no Brasil após integração com Oi Móvel

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 17 de Maio de 2022 às 22h20
Reprodução/FM-Pas/Wikimedia Commons

O mercado de operadoras móveis no Brasil passa por um momento de mudança com a conclusão do processo da venda da operação da Oi Móvel para a Tim, Vivo e Claro — e, no meio desse período, por consequência da integração com a rede e espectro da empresa adquirida, a TIM anunciou que assumiu a liderança da cobertura móvel no país.

Segundo informações da consultoria Teleco, enviadas a imprensa pela TIM, a operadora agora conta com presença em 5,235 cidades no Brasil — e esse número ainda aumentará mais conforme a integração com os clientes da OI for avançando, com expectativa de chegar nos próximos meses a 5,370 municípios.

A integração também faz com que a TIM seja a operadora líder em número de torres de telecomunicações em certas regiões do país, como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília — ajudando no projeto da operadora de atingir 100% de cobertura 4G no país até 2023.

Clientes da TIM vindos da Oi agora contam com maior área de cobertura

Com a integração da operação da Oi Móvel, TIM assume liderança de operadoras móveis no Brasil. (Imagem: Divulgação/Oi)

Após a compra da operação móvel da Oi pela TIM, Claro e Vivo, os clientes da empresa foram divididos entre às três companhias de telefonia - e os usuários que foram para a TIM, junto dos que já usufruíam os serviços da organização agora contam com maior velocidade da conexão móvel, além de um espectro adicional de serviços consequente da migração.

Além disso, clientes da Oi que foram para a TIM agora contam com cobertura de serviços em 1,8 mil novas cidades, enquanto 264 municípios antes somente atendidos pela Oi agora também contam com serviços da TIM - situação que beneficia cerca de 16,4 milhões de clientes vindos da migração com a antiga operadora.

Atualmente, o processo de migração está na primeira etapa, iniciada no fim de abril, que consiste na liberação da rede TIM para os usuários da Oi, enquanto a segunda, que contará com o desligamento do sinal da antiga operadora e a configuração do espectro nas antenas da TIM, deve começar em breve. A terceira etapa, que conta com a integração sistêmica, como emissão de contas, tem previsão para acontecer em julho.

“Os trabalhos de integração das redes já começaram em vários DDDs, sendo já possível para os clientes da Oi usufruírem da cobertura da TIM, como no caso do DDD19 no interior de São Paulo. Seguiremos a todo o vapor nos próximos meses nas áreas onde herdaremos os clientes da Oi”.afirma Leonardo Capdeville, CTIO da TIM Brasil.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.