Operadoras receberam 1,6 milhão de pedidos para bloquear celulares em 2017

Por Redação | 22 de Janeiro de 2018 às 16h27

Segundo dados do Cadastro de Estações Móveis Impedidas (CEMI), no ano passado as operadoras de telefonia móvel receberam nada menos do que 1,6 milhão de pedidos para bloquearem o acesso a celulares e smartphones, que foram roubados, furtados ou extraviados. No total, já há 9,3 milhões de aparelhos registrados nesse cadastro.

O CEMI funciona desde o ano 2000, e serve para cadastrar o IMEI dos aparelhos que precisam de bloqueio. Fazendo esse bloqueio, o aparelho não faz mais ligações e não acessa mais nenhum pacote de dados das redes brasileiras, além de mais 57 operadoras de 19 países que estão integradas ao cadastro. O aparelho em si continua funcionando em redes Wi-Fi, contudo.

Quando tiver seu aparelho furtado ou perdido, o usuário deve falar com a sua operadora, informando seus dados pessoais e também o IMEI do dispositivo para que ele seja bloqueado. Isso atrapalha a vida dos criminosos que vendem celulares roubados por aí, além de manter o registro desse tipo de crime no Brasil. Para descobrir o IMEI do seu aparelho, basta digitar *#06#m no teclado para conferir a numeração.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Desde 2017, também é possível fazer o registro no CEMI também pelas autoridades policiais, além de diretamente com as operadoras. Isso facilita a vida do usuário, que pode abrir um boletim de ocorrência e já solicitar o bloqueio do aparelho sem precisar recorrer a mais de uma entidade para tal.

Quando estiver comprando um celular usado, é importante verificar se o IMEI daquele aparelho não consta no CEMI. Para isso, basta acessar este site e digitar o IMEI do dispositivo. Caso o vendedor não forneça esse código, desconfie!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.