Huawei confirma que vai compartilhar seu conhecimento em 5G no Ocidente

Por Felipe Ribeiro | 23 de Setembro de 2019 às 12h15
Reprodução
Tudo sobre

Huawei

Saiba tudo sobre Huawei

Ver mais

Como a forma de combater os Estados Unidos e suas sanções, a China, ou melhor, a Huawei, decidiu mudar de estratégia e adotar uma postura, mais, digamos, amistosa. A gigante, por meio do seu presidente rotativo, Ken Hu, confirmou que está disposta a compartilhar todo o seu conhecimento na tecnologia 5G com empresas do ocidentais. Essa ideia foi apresentada pelo fundador da companha, Ren Zhengfei, em evento realizado com alguns analistas, em Xangai, na semana passada.

“Se isso, de fato, acontecer, estaremos incentivando mais competição em toda a cadeia de fornecedores, o que será benéfico para os consumidores e contribuirá para o desenvolvimento da indústria”, afirmou Hu. “É possível ter uma abordagem comercial do 5G se estiver sob seu controle e você puder desenvolvê-la. Neste sentido, a maior oferta vai ajudar a reduzir as preocupações de segurança”, acrescentou.

Um porta-voz da Huawei, em comunicado enviado à BBC, também confirmou que as citações de Zhengfei são precisas, e a ideia representa uma "proposta genuína". O acordo abrangeria o acesso à ampla gama de patentes 5G da empresa, bem como seu código principal e projetos técnicos, juntamente com o conhecimento central em engenharia de produção.

Ken Hu, presidente da Huawei, confirma que empresa vai compartilhar sua tecnologia 5G com o ocidente/ Imagem: Huawei/Divulgação

A Huawei é acusada pelos EUA de acrescentar backdoors a seus equipamentos para que o governo da China possa praticar espionagem nas comunicações. Os norte-americanos nunca apresentaram provas das acusações. Para Hu, são apenas “palpites, dúvidas ou tentativas de adivinhação”.

Fonte: TechRadar , TeleSíntese

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.