Operadoras terão que informar localização GPS de chamadas de emergência

Por Redação | 28.06.2013 às 12:02

A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) aprovou nesta quinta-feira (27) um pedido de duas alterações no regulamento do Serviço Móvel Pessoal (SMP). Uma delas prevê que, quando solicitadas, as operadoras de telefonia móvel devem fornecer às autoridades a localização de onde partiram chamadas de emergência.

Marcos Paolucci, conselheiro relator da matéria, afirma que as novidades no regulamento visam atender às necessidades de órgãos de segurança pública e, com base nos próximos eventos internacionais que o Brasil irá receber, o novo documento propõe o redirecionamento de chamadas para os códigos 112 e 911 aos telefones da Polícia Militar, garantindo que os turistas estrangeiros que fizerem chamadas de emergência para os códigos 112 (Europa) e 911 (Estados Unidos) sejam atendidos pela autoridades locais.

Outra novidade do SMP prevê que as operadoras informem, quando necessário, à estação radiobase (ERB) a origem das chamadas para serviços de emergência. O documento prevê que as prestadoras informem, em 67% dos casos, a localização de onde partiu a chamada com no minímo 60 metros de precisão e, em 95%, com precisão de 300 metros. O projeto ficará disponível para consulta pública por 15 dias e, após esse prazo, terá até 180 dias para começar a valer.