Nova rodada de investimentos no PNBL deverá ser de cerca de R$ 125 bilhões

Por Redação | 12.04.2013 às 16:10

O governo federal anunciou que a nova rodada de investimentos para o cumprimento das metas da segunda etapa do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL 2.0) deverá ser de aproximadamente R$ 125 bilhões. Paulo Bernardo, ministro das Comunicações, afirmou que as empresas terão um prazo máximo de 10 anos para efetuar os investimentos em banda larga. As informações são da Agência Estado.

"Se formos pegar as redes de longa distância, será em torno de R$ 27 bilhões de infraestrutura e, nas redes de acesso nas cidades, em torno de R$ 100 bilhões. Então, são mais ou menos R$ 125 bilhões", afirmou o ministro. Para incentivar os novos investimentos, a construção de redes de banda por fibra ótica deverá ser uma das obrigações das empresas que vencerem o leilão da faixa de 700MHz.

Bernardo acrescentou que 3,2 mil cidades brasileiras já possuem banda larga de longa distância, mas, ao menos outros 2 mil municípios ainda precisam dessa infraestrutura. E para as cidades mais distantes como, por exemplo, no interior do estado do Amazonas, o governo estuda alternativas para a expansão da banda larga devido às dificuldades de instalação de fibra ótica em algumas localizações.

"Aí, vamos ter de ter alternativas, como satélite e, em pequenas comunidades, pode ser mais viável fazer por rádio. Estamos combinando essas coisas para afinar o cálculo, mas a ideia é que tenha backhaul (núcleo de rede responsável por realizar transmissões para redes periféricas) em todos os municípios", explicou Paulo Bernardo.

O leilão da faixa de 700MHz, atualmente usada pela televisão analógica no país, será realizado em algum momento no primeiro trimestre de 2014. Ela estará disponível para a rede 4G em 2015. No entanto, para os eventos da Copa das Confederações e Copa do Mundo 2014, a rede 4G operará sob a frequência de 2,5GHz.