4G no Brasil melhora em disponibilidade e velocidade, aponta estudo

Por Wagner Wakka | 16 de Janeiro de 2019 às 11h00
Divulgação

A OpenSignal, empresa de estatística focada em medir performance de redes móveis, apresentou nesta quarta-feira (16) seu relatório semestral sobre a qualidade da internet no mundo todo, incluindo Brasil. Documento mostra que disponibilidade de internet na faixa dos 700 MHz foi responsável pela alta na oferta de 4G no Brasil, bem como colaborou com aumento da velocidade em algumas operadoras.

Oferta

O relatório aponta dominância da TIM na disponibilidade de sinal em 4G no país. Segundo o levantamento, a empresa está em 78,6% do território analisado na pesquisa. A operadora é seguida de Vivo (68%), Claro (67,9%) e Oi (59,7%).

Disponibilidade de internet 4G em % (Foto e dados: Open Signal)

A medida é feita a partir de uma nota que a empresa dá à cobertura de internet para cada uma das provedoras. Este número é referente à porcentagem de lugares nos quais os usuários podem achar uma rede móvel no país.

Apesar da predominância da TIM, ela pode enfrentar uma alta concorrência da Vivo e da Claro nos próximos anos. Isso porque, em termos comparativos, ambas empresas tiveram crescimento maior que a líder em disponibilidade.

No último relatório, de junho do ano passado, TIM tinha 75,9% de disponibilidade, contra Claro (62,21%) e Vivo (62,05%), ambas crescendo acima dos 5% enquanto a TIM aumentou em pouco mais de 2%. Oi tinha 56,57% e também apresentou crescimento.

“Tanto a Claro quanto a Vivo recentemente atualizaram suas redes 4G nas duas maiores cidades do Brasil, Rio de Janeiro e São Paulo, com ondas de 700 MHz nos últimos oito meses, o que ajuda a explicar o grande aumento nos escores de disponibilidade de LTE”, aponta o relatório. A faixa de 700 MHz é considerada melhor pois trabalha em baixas frequências, o que colabora para a inserção em ambientes urbanos.

Velocidade

Em termos de download, a Claro manteve a liderança isolada, com média de velocidade bem acima de suas concorrentes em internet 4G. A operadora tem média de 28,1 Mbps contra 20,9 Mbps da Vivo, 13 Mbps da TIM e 12,7 Mbps da Oi.

Velcoidade das conexões 3G e 4G (Foto e dados: Open Signal)

Os números, contudo, mostram aumento de velocidade no 4G em todas operadoras, com destaque para a Claro. A operadora teve crescimento de 0,21 Mbps Mbps em seis meses, seguida da Oi, com variação de 0,16 Mbps, Vivo a 0,14 Mbps e TIM com 0,06 Mbps.

De acordo com o relatório, o aumento da disponibilidade também colaborou com a melhora em velocidade.

Upload em ambas conexões (Foto e dados: Open Signal)

No quesito upload, o relatório mostra cenário parecido, com exceção da TIM, com pior desempenho. Há liderança da Claro (9,7 Mbps), seguida de Vivo (6,6 Mbps), Oi (5 Mbps) e TIM (4,6 Mbps).

Qualidade de vídeo

Um destaque deste relatório diz respeito à experiência de vídeo de internet móvel no Brasil. Aqui, a Open Signal analisa dados de internet 3G e 4G para consumo de vídeo entregando uma nota de 0 a 100.

A Claro lidera mais uma vez com pontuação de 55,7, seguida de TIM com 53,2, Vivo com 50,5 e Oi, com 44,9. “Podemos ver que ter acesso a um sinal LTE tem uma grande importância na qualidade de vídeo quando dividimos nossas métricas por conexões 3G e 4G. Olhando apenas para 4G, vemos que todos as quatro operadoras tiveram pontuações muito mais altas do que suas médias gerais. A Oi e a TIM tiveram classificações como Bom, enquanto a Claro e a Vivo foram elevadas para a categoria de Muito Bom (65-75), onde o vídeo geralmente sofre com o tempo de carregamento mínimo e poucas interrupções de reprodução, mesmo em resoluções mais altas. Quando olhamos apenas as conexões 3G, no entanto, todos os operadores obtiveram a menor classificação possível, Ruim (0-40)”, aponta o estudo.

Experiência de vídeo em pontos (Foto e dados: Open Signal)

Latência

Por fim, o estudo também traz uma análise de latência, ou seja, tempo que um sinal demora para chegar do servidor até o aparelho. Isso pode ser importante para ligações usando a internet móvel, com feitas pelo WhatsApp ou mesmo para quem joga online usando um dispositivo móvel.

No geral, houve aumento da latência, o que é um sinal ruim, já que significa mais demora no envio de sinal. A TIM aparece com menor latência na conexão 4G, com 60,7 milissegundos. A operadora é seguida por Oi (60,9 ms), Claro (61,2 ms) e Vivo (65,3 ms).

Latência em milissegundos (Foto e dados: Open Signal)

No geral, isso é, somando experiências 4G e 3G, a Claro foi considerada melhor como experiência de latência em internet móvel no Brasil.

Outros dados

A Open Signal também apresentou dados regionais de algumas capitais do Brasil relacionados aos mesmos quesitos listados aqui. Caso você queira conferir a qualidade de internet móvel em sua região, basta entrar no site da Open Signal.

O estudo foi baseado em análise de dados de mais de 7 bilhões de dados de aparelhos relacionados a 395 mil usuários. As informações foram coletadas entre começo de setembro e final de novembro do ano passado.

Fonte: Open Signal

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.