SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

Estudo indica que uso de assistentes de voz deve triplicar até 2023

Por| 13 de Fevereiro de 2019 às 08h30

Link copiado!

Estudo indica que uso de assistentes de voz deve triplicar até 2023
Estudo indica que uso de assistentes de voz deve triplicar até 2023

Nos últimos anos, os assistentes de voz mostraram grande evolução e, de acordo com analistas da Juniper Research, o uso deles deve triplicar nos próximos anos. A empresa estima que haverá 8 bilhões de assistentes digitais de voz em uso até 2023, em comparação com os 2,5 bilhões que haviam no final de 2018. A maioria desses assistentes estará presente em smartphones, onde o Google Assistente e a Siri são os grandes nomes para Android e iOS, respectivamente.

A Google já havia anunciado, no mês passado, que seu assistente de voz seria habilitado para um bilhão de dispositivos. Enquanto isso, a Alexa, da Amazon, que é encontrada em alto-falantes inteligentes como os da linha Echo, alcançou mais de 100 milhões de dispositivos.

A Juniper, no entanto, prevê que a categoria que mais crescerá nesse ramo será a de TVs inteligentes e não a de alto-falantes. Dessa forma, a empresa espera que a categoria de assistentes de voz de smart TVs cresça 121,3% nos próximos cinco anos, enquanto os alto-alantes inteligentes cresçam 41%. Wearables também terão um papel significativo, com 40,2% de crescimento, segundo o estudo.

Atualmente, a Alexa é líder de mercado em alto-falantes inteligentes, mas, de acordo com o relatório, esse cenário pode acabar mudando, pois ela será desafiada pelas empresas chinesas que já vêm criando seus próprios dispositivos inteligentes.

Continua após a publicidade

O estudo destaca também o uso que essa tecnologia terá para o comércio. A empresa afirma que o mercado de voz irá apresentar um crescimento substancial até alcançar mais de US$ 80 bilhões em 2023. No entanto, vale ressaltar que o “comércio de voz” idealizado pelo estudo abrange a transferência de dinheiro e compras de produtos digitais, assim como o uso do assistente de voz para compras mais tradicionais.

James Moar, um dos autores da pesquisa, explica que espera uma grande parcela de compras digitais a partir do comércio de voz e que TVs e monitores inteligentes serão extremamente importantes, pois “podem fornecer um contexto visual que os alto-falantes inteligentes não possuem”.

Vale a pena notar também que a Juniper acredita que a ascensão de assistentes digitais afetará negativamente o mercado global de aplicativos móveis. Esse fenômeno ocorreria pelo aumento da demanda do consumidor por assistentes multiplataforma, fazendo com que os aplicativos paralelos para smartphones e tablets, criados por desenvolvedores independentes, tenham menos espaço.

Fonte: TechCrunch