Após acidente, americana usa Apple Watch para chamar socorro

Por Felipe Demartini | 19 de Fevereiro de 2018 às 14h17
Crew/Visual Hunt
Tudo sobre

Apple

O Apple Watch se provou um acessório providencial no atendimento médico ágil à americana Kacie Anderson, que sofreu um acidente de carro no último final de semana em Hannover, no estado americano da Pensilvânia. Ela estava com seu filho de nove anos no carro quando foi atingida por um outro veículo, dirigido em alta velocidade por um motorista bêbado.

A batida foi grave e deixou a jovem de 24 anos com diversos ferimentos entre ossos quebrados, concussões, inchaços e músculos distendidos. Incapacitada e após ter perdido os sentidos pelo que acredita ter sido mais de um minuto, ela utilizou o recurso de chamada de emergência do Apple Watch para pedir socorro.

A funcionalidade, chamada apenas de SOS, permite que o usuário cadastre um contato emergencial, que pode ser ativado apenas com um pressionamento do botão lateral do smartwatch por dois ou três segundos. Um telefonema é feito rapidamente, por meio do qual Anderson foi capaz de passar informações sobre onde estava e o estado de saúde próprio, bem como o do filho, uma vez que não conseguia encontrar seu celular.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Kacie Anderson usou Apple Watch para chamar socorro após acidente (Imagem: Reprodução/Shape)

O auxílio foi prestado de forma imediata, com consequências que poderiam ter sido graves não fosse o uso do Apple Watch. Mesmo usando cinto de segurança, a jovem bateu diversas vezes na parte interna do carro, dando com a cabeça no volante, por exemplo, e chegando a quebrar a janela com o impacto. Seu filho estava em uma cadeirinha no banco de trás e, apesar de também ter sofrido ferimentos, eles não foram tão graves quanto os da mãe.

À imprensa americana, Anderson contou ainda que esta foi a primeira vez que utilizou o recurso de emergência do Apple Watch desde que comprou o dispositivo, há dois anos, como forma de acompanhar o progresso de seus treinamentos de basquete e lacrosse. Ela disse, ainda, ter enviado uma carta à Apple agradecendo pela inclusão da funcionalidade, mas não ter recebido ainda uma resposta da companhia.

Não é a primeira vez que o relógio inteligente da Apple ganha o noticiário por motivos assim. Em dezembro do ano passado, o app de Saúde do iOS, utilizando dados do Watch, alertou a um advogado americano que ele poderia estar prestes a ter um ataque cardíaco, devido à elevação no ritmo de seus batimentos. Em novembro de 2017, ainda, um surfista de vela utilizou o aparelho para entrar em contato com a Guarda Costeira após ter problemas com seu equipamento, o que o levou a ser alertado sobre o risco de ataques de tubarões na área em que estava.

Fonte: Shape

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.