Apple: novidades da WWDC podem abrir caminho para um iWatch

Por Redação | 03.06.2014 às 14:17 - atualizado em 04.06.2014 às 02:33

A Apple pode até ter exibido um wearable em sua conferência na WWDC 2014, mas não era o relógio inteligente que todos estávamos esperando. Em vez disso, a empresa exibiu rapidamente a pulseira que, em conjunto ao Healthkit, vai permitir o monitoramento de informações de saúde pelo próprio usuário e também por hospitais e centros de tratamento, facilitando diagnósticos e a prevenção de doenças.

Mas, para muitos especialistas, diversas das novidades apresentadas durante o evento podem muito bem estar pavimentando o caminho para a chegada de um iWatch no futuro próximo. São tecnologias que podem criar demanda, garantir maior integração com tecnologias vestíveis no futuro ou, simplesmente, servir para que a Apple teste o terreno para um lançamento.

Na visão do TechRadar, o próprio Healthkit já é um exemplo disso. Ao abrir o desenvolvimento da plataforma a seus parceiros, a empresa não apenas amplia o portfólio de soluções relacionadas à saúde, como dá a entender que os iWatches podem sair não apenas das próprias mãos, mas também das de outras fabricantes.

Isso permitiria que a Apple trouxesse para si um rol de dispositivos vestíveis bastante diversificado, com soluções para os mais diversos nichos. Basicamente o que já acontece com acessórios para seus iDevices. Enquanto a Maçã cria uma edição “básica” do equipamento, os viciados em esportes de impacto ou mais preocupados com saúde poderiam ganhar versões dedicadas. Com o Healthkit, então, estaria criada uma necessidade pelo iWatch e esse é um aspecto que a empresa de Cupertino sabe trabalhar muito bem.

Outro ponto levantado pelo veículo é a introdução de clipes de áudio no iMessage e a previsão de digitação no iOS 8. São elementos que facilitam a usabilidade do aparelho mas podem muito bem servir também para permitir um uso “sem as mãos” ou em telas pequenas como as de um relógio. A leitura de mensagens de texto e notificações diretamente em relógios inteligentes já é uma realidade, e com a resposta direta a partir de tais artifícios, a Apple pode estar muito bem se preparando para um iWatch.

Nesse mesmo sentido, vale lembrar também a transferência de chamadas telefônicas do iPhone para outros dispositivos, bem como a passagem de emails e outros trabalhos entre eles pelo sistema Handoff. Se algo assim já funciona entre smartphones e Macs, por que não poderia existir também no mundo das tecnologias vestíveis e aparecer no iWatch?

Home Kit apple

O controle de sistemas de automação caseira em um pequeno dispositivo, no pulso, parece coisa de filme de ficção científica, mas para a Apple, pode acabar se tornando realidade. Com o anúncio do Homekit, a Maçã busca o apoio de desenvolvedores da Internet das Coisas para transformar o iOS em uma central de controle, um uso que poderia muito bem chegar também aos celulares inteligentes da marca.

Por fim, temos a abertura do sistema TouchID para desenvolvedores terceiros. A ideia de realizar pagamentos pelo celular sem precisar tirar a carteira do bolso pode evoluir para a realização disso sem que seja preciso nem mesmo pegar o smartphone. Passe o dedo em seu relógio e pronto, transação aprovada e produto comprado. No caso de aplicativos ou conteúdos digitais, o download poderia até mesmo iniciar automaticamente.

Apesar de muito comentado e até já dado como certo, o iWatch ainda não foi confirmado pela Apple, se é que esse realmente será o nome dele. As indicações de que a empresa está prestes a entrar no mundo das tecnologias vestíveis estão por todo lado – resta apenas saber se todos esses caminhos realmente levam a algum lugar.