Samsung prevê queda devido à COVID-19 e corta compra de peças pela metade

Por Claudio Yuge | 27 de Abril de 2020 às 19h45
Softpedia
Tudo sobre

Samsung

Saiba tudo sobre Samsung

Ver mais

A crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2) já tem sido sentida em todo o mundo, especialmente devido às paralisações dos trabalhos devido ao isolamento social. E, de acordo com os analistas de mercado, o impacto deve reverberar ainda por um bom tempo, principalmente no segundo semestre deste ano. A Samsung antecipa essa previsão e, de acordo com cadeia de fornecedores sul-coreana, ela já vem cortando a compra de peças para smartphones pela metade na demanda do terceiro trimestre.

Um funcionário de um fabricante de suprimentos para dispositivos móveis diz que a Samsung reduziu todos os pedidos, de todas as faixas — de entrada, intermediários e premium. Para a companhia, é, de certa forma, um balde d’água fria em cima das boas vendas do primeiro trimestre, quando a Sammy trouxe ao mercado o Galaxy Z Flip e a linha Galaxy S20.

Nova linha Galaxy S20 teve bom desempenho de vendas (Divulgação/Samsung)

Em março, até que as coisas ainda continuaram com o mesmo padrão de comercialização, contudo, em abril, tudo piorou, conforme a COVID-19 foi avançando na Europa, América do Norte e América do Sul. Há duas semanas, a Sammy já havia diminuído sua produção de smartphones para o mês em 50% — foram montados 10 milhões de unidades, em vez da média mensal de 25 milhões.

Impacto deve ser grande na cadeia de suprimento

As fábricas na Coreia do Sul, Índia e Brasil sofreram paralisações, por conta das medidas de prevenção da doença, os cortes devem ser mantidos para toda a demanda dos próximos seis meses. Embora a Samsung seja estável o suficiente para aguentar o tranco do impacto no semestre que vem, o que preocupa é a situação da rede de fornecedores.

Montagem do Galaxy Note 9 (Divulgação/Samsung)

Como produz mais de 300 milhões de smartphones todos os anos, a Samsung é uma das maiores clientes de peças no mercado móvel. Portanto, a previsão é de que o setor sinta bastante a falta da verba da gigante nos próximos meses. Alguns representantes até mesmo admitiram à mídia sul-coreana que uma redução de 50% de pedidos na lista da Sammy seria “como uma sentença de morte”.

O jeito é aguardar mais um pouco e torcer para a economia global de se recuperar em breve.

Fonte: Sam Mobile  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.